Três dos nomes mais frequentes em qualquer lista de apostas para Prémio Nobel da Literatura poderão estar em Cascais este ano. Haruki Murakami, Paul Auster e Jonathan Franzen estão “disponíveis” para fazer parte do cartaz do Festival Internacional de Cultura (FIC), explicou a Leya ao Observador.

O anúncio foi feito esta quinta-feira pelo vice-presidente da Câmara Municipal de Cascais, Miguel Pinto Luz, que convocou os jornalistas ao Forte da Cruz, na praia do Tamariz, para anunciar os grandes eventos planeados para o concelho para o ano de 2017. Para a terceira edição do FIC, Miguel Pinto Luz revelou os três pesos pesados da ficção literária.

“Todos estes autores estão em processo de confirmação”, esclareceu ao Observador a Leya, que partilha a organização do evento com a autarquia. O primeiro passo importante foi mostrarem disponibilidade. Agora, é preciso “encaixar com as agendas complicadas destes autores”. Por essa razão, o FIC 2017 ainda não tem datas definidas. “Vai prolongar-se durante o mês de setembro”, explicou a editora.

O novo romance de Paul Auster, 4 3 2 1, vai ser publicado em Portugal, no próximo dia 31 de janeiro, em simultâneo com as edições de língua inglesa, anunciou a Leya. Haruki Murakami é publicado em Portugal pela Casa das Letras e Jonathan Franzen pela Dom Quixote, ambas do grupo Leya.

Paul Auster 4321_ASA

Capa de “4 3 2 1”, de Paul Auster, que a ASA vai publicar no dia 31 de janeiro em Portugal.

Outros dois festivais literários escolheram esta quinta-feira para dar as primeiras novidades. O Correntes d’Escritas, que acontece na Póvoa de Varzim entre os dias 21 e 25 fevereiro, terá o autor Juan Gabriel Vásquez. O colombiano vai apresentar o seu mais recente romance, A Forma das Ruínas (Alfaguara).

Já o Festival Literário da Madeira (FLM), que este ano escolheu como tema “Literatura e a Web – Entre o Medo e a Liberdade”, anunciou que a sétima edição acontece entre 14 e 19 de março. Há um ano, Francesco Valentini, o diretor-geral da Nova Delphi, que organiza o FLM, garantiu ao Observador que Svetlana Alexievich, Prémio Nobel da Literatura em 2015, se tinha também mostrado disponível para estar presente. As primeiras confirmações deverão chegar nos próximos dias.