Mick Jagger lançou esta semana dois temas a solo, inspirado pela incerteza política no Reino Unido — onde se negoceia a saída da União Europeia — e pela presidência de Donald Trump, nos EUA. As duas músicas, disponíveis nas várias plataformas de streaming de música na internet, falam sobre os “lunáticos e palhaços” que, na opinião do vocalista dos Rolling Stones, nos governam.

Enquanto a banda se prepara para a “No Filter Tour”, que terá início a 9 de setembro em Hamburgo, Alemanha o vocalista utilizou as suas redes sociais para lançar “England Lost” e “Gotta Get a Grip“. As duas músicas foram lançadas sem qualquer aviso prévio por Mick Jagger, que canta a solo pela primeira vez desde 2008.

“Comecei a escrever estas duas músicas há umas semanas e queria colocá-las cá fora o mais depressa possível”, diz Jagger no seu Twitter.

As duas canções mostram um lado político da banda conhecido pelos fãs, especialmente nos tempos de “Beggar’s Banquet” ou “Let It Bleed”. São a resposta do vocalista dos Rolling Stones às mudanças sociais e políticas que têm surgido nos últimos anos: enquanto “England Lost” mostra um sentimento de indignação em relação ao Brexit; a segunda, “Gotta Get a Grip“, serve como um comentário satírico, no qual o cantor chama “lunáticos e palhaços” aos maiores líderes mundiais que alimentam o público de “fake news”.

Os vídeos retratam o ambiente de dúvida, indignação e inquietação presente nos dois singles. Em “England Lost”, o ator Luke Evans foge de Londres, enquanto se ouve a frase que se repete vezes sem conta: “I went to see England, but England got lost”. Mick Jagger salienta o “irreconhecível lugar em que estamos e a sensação de insegurança”.

Já “Gotta Get a Grip”, remisturada por Kevin Parker, dos Tame Impala, fala sobre a resistência, numa discoteca, contra a tensão e o desespero vivido pelos britânicos: “temos de continuar com as nossas vidas, sermos fiéis a nós e tentar criar o nosso próprio destino”, afirma.

Ainda nesta semana, Keith Richards confirma que a banda voltará brevemente ao estúdio para trabalhar no 23º álbum de originais.