Há um problema com os mapas que atualmente usamos: eles levam-nos ao engano. Os caminhos estão todos certos, os rios estão bem desenhados e as cidades estão todas corretamente indicadas, mas há um erro crasso nestes mapas de papel que existem: o tamanho. A maior parte dos países parece muito maior ou muito mais pequeno do que realmente é. Na realidade, a gigantesca Rússia não é muito maior que o norte de África. E o Brasil é muitíssimo maior que a Gronelândia.

A culpa é da projeção Mercator, os cálculos que transformam o globo terrestre numa folha de papel transferindo as linhas de latitude e de longitude numa grelha com linhas horizontais e verticais. Isso é bom para os navegadores, que com este mecanismo tiveram uma melhor perceção das posições relativas dos países e dos percursos marítimos entre elas. Mas é mau para todas as outras pessoas, que interpretam mal os tamanhos e áreas dos países quando comparados entre si.

E isso leva-nos a perguntar: será que Portugal é assim tão pequeno quanto isso? A resposta pode ser encontrada no site “The True Size Of“: basta procurar por um país e arrastá-lo pelo mapa fora para comparar o seu tamanho com o dos outros países do mundo. Foi o que fizémos com Portugal. E descobrimos que sim, é mesmo pequeno. Mas talvez não seja tão pequeno quanto julgamos. Veja as comparações na fotogaleria.