Foi anunciado o júri da edição de 2018 do Man Booker Prize, um dos mais importantes prémios literários de língua inglesa. No próximo ano, o painel de jurados, que será constituído pelo filósofo Kwame Anthony Appiah, que irá presidir ao júri, e pelo escritor Val McDermin, o crítico cultural Leo Robson, a crítica e escritora feminista Jacqueline Rose e pela artista gráfica Leanne Shapton.

Gaby Wood, diretor literário da Booker Prize Foundation, descreveu o painel do próximo ano como distinto, composto por “campeões” no campo do “trabalho criativo” com “uma variedade de gostos e entusiasmos muito grandes”. “Estarão abertos a qualquer romance excelente que possa atravessar-se pelo seu caminho, independentemente do género ou geografia”, afirmou em comunicado.

Kwame Anthony Appiah, Val McDermin, Leo Robson, Jacqueline Rose e Leanne Shapton vão avaliar romances originalmente escritos em inglês e publicados no Reino Unido entre 1 de outubro de 2017 e 30 de setembro de 2018, explica o site do galardão que, para o próximo ano, celebra o seu 50º aniversário com uma série de eventos a nível global.

A primeira lista de nomeados, composta por 12 ou 13 títulos, será anunciada em julho. A shortlist de seis romances será divulgada em setembro. O grande vencedor será conhecido a 16 de outubro, numa cerimónia realizada no Guildhall, em Londres, onde todos os anos decorre a entrega do prémio.

Este ano, o grande vencedor do Man Booker Prize foi o norte-americano George Sanders, que levou para casa o prémio no valor de 50 mil libras pela publicação do seu primeiro romance, Lincoln in the Bardo (publicado em português pela Relógio d’Água), editado pela Bloomsbury Publishing. O júri da edição de 2017 foi composto por Baroness Lola Young (presidente), Lila Azam Zanganesh, Sarah Hall, Tom Phillips e Colin Thubron.

Além do Man Booker Prize, a Booker Prize Foundation entrega também anualmente um prémio de ficção internacional, criado com o objetivo de incentivar a publicação e leitura de ficção de qualidade traduzida para inglês. O júri de 2018 será composto por Lisa Appignanesi (presidente), Michael Hofmann, Hari Kunzru, Tim Martin e Helen Oyeyemi. Em 2017, o Man Booker International Prize foi atribuído ao romance A Horse Walks Into a Bar, do israelita David Grossman, traduzido por Jessica Cohen e publicado editora Jonathan Cape.