Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Proposta maior entre os SUV da marca da oval azul, o Ford Edge foi alvo de novo restyling. Além das tradicionais alterações estéticas, esta renovação surge marcada não só pela adopção de uma nova caixa de velocidades, agora com oito relações e comando rotativo, como também para um aumento de potência no 2,0 litros a gasolina para os 253 cv.

No exterior, o agora renovado Ford Edge apresenta como principais novidades uma grelha frontal com novas barras metalizadas, ópticas full LED de série, um novo capot, além de uma nova barra negra, logo abaixo do óculo traseiro e a interligar os dois farolins. Sendo que, a acompanhar estas alterações, surge também um novo ST Line, a garantir desde logo um visual mais agressivo, graças a uma grelha frontal negra (a fazer lembrar a do Focus ST…), saias laterais e um pára-choques traseiro bicolor, integrando duas ponteiras de escape quadradas. Ao passo que, no interior, esta versão recebe igualmente bancos mais desportivos.

Mais importante do que estas novidades é, sem dúvida, o anúncio da disponibilização de uma nova caixa automática de oito velocidades, que além de contribuir para consumos mais contidos, segundo o fabricante, traz ainda consigo um novo comando rotativo, ao invés da tradicional alavanca. De certa forma, a fazer lembrar a solução utilizada pela Jaguar e pela Land Rover, marcas que já foram, em tempos, propriedade do fabricante norte-americano…

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A Ford promoveu também melhorias no quatro cilindros 2,0 litros turbo a gasolina, o qual passa a debitar 253 cv de potência, ou seja, mais 5 cv que a versão até aqui disponível. Não revelando, contudo, qualquer alteração naquele que é o único bloco disponível no mercado português com este modelo, o 2.0 TDCi de 180 cv.

Já a nova versão mais potente, que dificilmente chegará a Portugal, tem por base um V6 2,7 litros biturbo, a debitar 340 cv de potência e 515 Nm de binário. Contando, igualmente e de série, não apenas com a já referida caixa automática de oito velocidades, como também com tracção integral permanente e uma suspensão revista para um melhor desempenho. Opcionalmente, os clientes podem incluir ainda um sistema de travagem melhorado.

Com a finalidade de aumentar a segurança, o Edge passa a contar com um número ainda maior de sistemas de segurança, como é o caso do alerta de colisão, travagem automática de emergência, aviso de ângulo morto, manutenção na faixa de rodagem e luzes dianteiras automáticas.