Rádio Observador

Passadeira Vermelha

Brit Awards. Em vez de vestidos pretos, elas (e alguns eles) levaram rosas brancas

Tudo bem que "time's up", mas em boa hora se lembraram que, em vez de vestidos pretos, podiam levar rosas brancas para a passadeira vermelha. Foi o que aconteceu esta quarta-feira, nos Brit Awards.

Os Brit Awards, cerimónia de prémios britânicos que distingue quem mais se destacou no panorama musical, aconteceram esta quarta-feira à noite, em Londres. Na passadeira vermelha, brilharam nomes como Dua Lipa, Rita Ora, Camila Cabello e Kylie Minogue. Do lado dos homens, o desfile também esteve composto. Justin Timberlake, Ed Sheeran, Sam Smith e Calvin Harris marcaram presença no evento.

Então e o Time’s Up? Ainda bem que pergunta, porque ele não foi esquecido. Quase todos os convidados percorreram a “red carpet” com uma rosa branca. Na mão ou presa à lapela, a flor veio substituir o desfile de vestidos pretos que, ainda no último domingo, teve lugar também em Londres, por ocasião da 71ª edição dos BAFTA.

Em vez de um cortejo fúnebre, um jardim. E isso também se fez sentir nas cores e nas silhuetas. Dua Lipa reclamou para si todas as atenções ao posar num vestido Giambattista Valli de alta-costura. Além de quilómetros de tule, o próprio cor-de-rosa encarregou-se de iluminar tudo à sua volta. Se o objetivo de Rita Ora era ganhar o jogo das volumetrias, então não teve grande sucesso. Entre as mais bem vestidas da noite, a cantora britânica usou um vestido branco de penas Ralph & Russo.

Carrying my white rose in support of #TimesUp tonight at the @BRITs x

A post shared by Paloma Faith (@palomafaith) on

De um modo geral, a passadeira vermelha dos Brit Awards esteve cheia de pequenas antecipações de primavera. Para isso contribuíram ainda os looks de Camila Cabello, Adwoa Aboah e Millie Bobby Brown. Se bem que o vermelho Ferrari também foi uma escolha popular. Kylie Minogue, Jennifer Hudson e Ellie Goulding vestiram-se desta cor forte, mas nem assim conseguiram parar o trânsito.

Depois, esteve lá Paloma Faith. Entrevistada durante a sua chegada à cerimónia, a cantora britânica justificou a má cara com que posou para todas as fotografias. “A única coisa que me estar a chatear esta noite, para ser honesta, é o facto de não haver mais homens com rosas brancas. Acho que deviam”, disse à BBC. Bem, para precaver pelo menos um mais despistado, Paloma levou duas. De facto, vários convidados trocaram uma flor verdadeira por um pin com a mesma forma. Ed Sheeran foi dos poucos a não dispensar uma rosa verdadeira na lapela.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mgoncalves@observador.pt
Pais e Filhos

Um pai do século XXI

David Gaivoto

Ao longo da minha experiência enquanto pai tenho também aprendido que por vezes são eles que nos educam, por vezes são eles que nos apelam à nossa consciência com a sua gigante e preciosa inocência

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)