Transportes

Viseu. Chegou o Viriato, o novo transporte público elétrico não tripulado

1.546

Não polui, é autónomo, vai andar de noite e promete ser silencioso. Este é o Viriato, o novo transporte público elétrico não tripulado de Viseu que vai substituir o já conhecido funicular.

Autor
  • Ana Luísa Alves

Viseu vai receber o primeiro transporte público elétrico não tripulado: o Viriato, um transporte que também não polui, é autónomo, e vai poder circular durante a noite por ser também silencioso. Além dos benefícios para o ambiente, o veículo promete gerar poupança para o município de Viseu, através da substituição do já conhecido Funicular.

O Viriato — o nome com que foi batizado este veículo —  foi apresentado esta quarta-feira na Smart City Summit pela marca TULAlabs, a decorrer nos próximos dois dias na Feira Internacional de Lisboa, onde vão ser partilhados os melhores exemplos das mais recentes inovações na área da inteligência urbana.

Para o presidente da Câmara de Viseu, Almeida Henriques, e também presidente do Conselho Estratégico do Portugal Smart City Summit, a inovação é o meio que “permite melhorar a eficácia e a gestão de uma cidade. A utilização da tecnologia em prol dos cidadãos melhora não só a qualidade de vida dos munícipes como a própria democracia”, sublinha em comunicado.

Em Viseu a ideia de Smart Cities está a ser potenciada através de soluções inovadores para o tratamento de água da AIGA Concept, com vista à otimização dos processos e redução dos custos, e, agora o Viriato. Dinâmicas que, segundo o presidente, tornam as cidades mais competitivas e permite ao interior “ganhar competitividade e atratividade para pessoas e empresas” e “melhorar a qualidade de vida que se repercute na felicidade dos cidadãos”.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Venezuela

Um objeto imóvel encontra uma força imparável

António Pinto de Mesquita

Num dos restaurantes mais trendy de Madrid ouve-se o ranger de um Ferrari que para à porta. Dele sai um rapaz novo, vestido com a última moda. Pergunta-se quem é. “É filho de um general venezuelano”.

Enfermeiros

Elogio da Enfermagem

Luís Coelho

Muitos pensam que um enfermeiro não passa de um "pseudo-médico" frustrado. Tomara que as "frustrações" fossem assim, deste modo de dar o corpo ao manifesto para que o corpo do "outro" possa prevalecer

Poupança

O capital liberta

André Abrantes Amaral

É do ataque constante ao capital que advêm as empresas descapitalizadas, as famílias endividadas e um Estado sujeito a três resgates internacionais.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)