Rui Rio quer discutir com o Governo o futuro do Serviço Nacional de Saúde (SNS) e o PSD está a preparar um documento que vai servir de base à proposta dos sociais-democratas para reformar o SNS, avança o jornal Público. 

As linhas que orientam o documento elaborado pelo PSD não vão ser aprovadas este sábado, na primeira reunião do Conselho Estratégico Nacional, em Coimbra, mas, avança o mesmo jornal, o objetivo é que seja usado como base ao debate político sobre o tema e negociado com o Governo e demais grupos parlamentares.

O assunto da reforma do Sistema Nacional de Saúde foi aberto pelo Bloco de Esquerda, que está a terminar uma proposta de nova Lei das Bases da Saúde com a ajuda do fundador do SNS, António Arnaut. No entanto, o Governo, avança o jornal Público, nomeou a ex-ministra da saúde Maria de Belém Roseira para coordenar o projeto, que esta sexta-feira  sugeriu precisamente que a nova Lei de Bases fosse negociada com o PSD.

Segundo o Expresso, fonte do Governo diz que “não existirão mais acordos estruturantes negociados com o PSD” até às próximas eleições legislativas. “Obviamente que o Governo tem abertura para negociar, mas em matérias desta natureza e com o tempo que há não é possível”, afirmou a mesma fonte.

Rui Rio defende a necessidade de fazer alterações no SNS para ultrapassar “a erosão do sistema” em cuja responsabilidade também entra o PSD. Para o presidente do partido, falta “mais e melhor regulação do sector e mais e melhor fiscalização”, de modo a evitar abusos pelos prestadores privados de saúde, frisa o jornal Público.