Primeira Liga NOS

Santa Clara cumpriu promessa e subiu ao Pico para assinalar regresso à I Liga

A opção foi a de "mostrar que os Açores têm a montanha mais alta do país", e o Santa Clara teve de "mover montanhas" para chegar ao escalão máximo do futebol português.

EDUARDO COSTA/LUSA

Autor
  • Agência Lusa

Grande parte do plantel do Santa Clara, mais corpo técnico e alguns elementos da direção, subiram esta quarta-feira à montanha do Pico, ponto mais alto de Portugal, para cumprir a promessa deixada recentemente pelo presidente do clube açoriano. No final de abril, então a três jornadas do final da II Liga, o presidente do Santa Clara, Rui Cordeiro, garantiu que o clube ia subir ao Pico se lograsse chegar à I Liga de futebol, o que se veio a verificar.

A opção foi a de “mostrar que os Açores têm a montanha mais alta do país”, e o Santa Clara teve de “mover montanhas” para chegar ao escalão máximo do futebol português, tendo-se dado esta quarta-feira este gesto simbólico, contou à reportagem da agência Lusa — durante o trajeto – o presidente do clube.

Jogadores como Clemente, Rashid, ou o capitão Pacheco foram dos mais enérgicos e bem-dispostos do trajeto, que demorou sensivelmente oito horas entre o começo e o seu fim, com paragem maior na Cratera e no Piquinho, efetivamente o ponto mais alto da montanha, 70 metros acima da cratera. Ali, a equipa tirou fotografias com a bandeira dos Açores e do Santa Clara, gravando ainda uma mensagem de apoio ao ‘fair play’, com a situação vivida pelos futebolistas do Sporting, agredidos na terça-feira por adeptos, na mente.

A acompanhar a equipa estiveram dois guias. Carlos Pinto, treinador que atingiu a subida, mas que se sabe já que não continuará no clube açoriano, enalteceu o esforço dos atletas antes do período de férias: “Quando se quer alcançar muito algo, vai custar, custa sempre, mas vale a pena”, diz, falando sobre a subida ao Pico, mas também, naturalmente, sobre o segundo lugar no escalão secundário de futebol.

O Santa Clara juntou-se na subida ao principal escalão do futebol nacional aos madeirenses do Nacional, que conquistaram o título de campeões da II Liga. A formação de Ponta Delgada conta três presenças na I Liga, a última das quais em 2002/03, após ter obtido a sua melhor classificação entre os ‘grandes’, com o 14.º lugar em 2001/02.

A estreia do emblema dos Açores no principal escalão ocorreu em 1999/2000, quando terminou o campeonato na 18.ª e última posição.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Uma semana portuguesa, com certeza /premium

Alberto Gonçalves

É impressionante como os socialistas exibem uma ignorância tão vasta em todos os domínios terrestres e, não obstante, conseguem acumular pequenas fortunas pessoais e, para cúmulo, governar tão bem. 

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)