Rui e Pedro Dias Cardoso licenciaram-se em Economia na Nova SBE, respetivamente em 1997 e 1998. Estudaram depois nos Estados Unidos da América (EUA) e hoje são sócios da sua própria gestora de ativos em Portugal. “É verdade, aturamo-nos todos os dias”, diz Pedro, em tom de brincadeira. O bom entendimento entre os dois irmãos é evidente.

O impacto no futuro do país

Ambos começaram por fazer donativos individuais para o novo Campus da escola que, lembram-se bem, lhes deu muito. “Na Nova SBE, tive uma educação de excelência que me permitiu fazer uma carreira internacional e ter acesso a universidades internacionais “, conta-nos Rui, ao destacar a qualidade do ensino na Nova SBE, que Pedro também faz questão de reforçar. “Nós conseguimos ir estudar para os EUA, e vendo as pessoas com quem nos dávamos, também com educações de topo nos seus países, comprovámos que, de facto, a Nova nos proporcionou estar no top 5 ou 10 dos alunos internacionais. Isso foi decisivo para querermos doar. No fundo quisemos retribuir.”

Rui refere também o interesse que lhe desperta uma das ideias que levou à construção do novo Campus. “Achamos muito interessante que a Nova SBE — uma escola que já tem reconhecimento internacional — venha a ter instalações ao nível das melhores em todo o mundo. E este projeto merece o esforço de todos, porque vai ter um impacto muito positivo no futuro de Portugal”, diz-nos, ao lembrar que tudo foi construído com donativos da sociedade civil.

Uma homenagem aos pais

Rui foi o primeiro dos dois irmãos a ter contacto com o projeto do novo Campus da Nova SBE. Considerou logo que valia a pena investir e fez o seu donativo pessoal.

Falou com o irmão, mas para Pedro, a motivação chegou um ou dois meses depois, quando um colega de turma o desafiou para um dos muitos almoços em que o professor Pedro Santa Clara apresentou o projeto. Ficou rendido e fez, então, o seu donativo. O gesto provocou uma nova conversa entre os irmãos, que decidiram fazer um donativo em agradecimento e homenagem aos pais. “Achámos que era uma homenagem bonita”, diz Pedro. Nenhum dos dois consegue imaginar a emoção que a mãe, hoje viúva, vai sentir quando vir que o novo Campus da Nova SBE vai ter uma sala de aula com o seu nome e o do marido. “Acho que a minha mãe só vai perceber bem quando a trouxermos cá”, diz Pedro. Rui concorda: “Já lhe dissemos, mas penso que vai ser uma grande surpresa. Estamos ansiosos para ver a sua reação nessa altura”. E avança: “Achámos que esta homenagem vai perdurar no tempo, já que este edifício vai existir durante muitos anos. Achamos isso muito importante e muito interessante”.

Uma mais-valia para Portugal

Ambos estudaram em Campolide, e o projeto do novo Campus inspira-lhes muita confiança. “É, de facto, um edifício muito diferente, com um conceito a que não estamos habituados no ensino superior em Portugal. É quase uma versão californiana em Lisboa, daquilo que é uma universidade de topo nos EUA. Além de muito contacto com o outdoor, os espaços verdes e a praia, tem esta vivência muito partilhada entre o staff, a faculty e os alunos, o que não acontecia em Campolide.  Carcavelos tem um conceito internacional de ensino superior, e isso também nos fez contribuir, achamos que é uma mais-valia para Portugal”, insiste Pedro.

Alumni com espaço exclusivo

A área que o Campus prevê como exclusiva para antigos alunos, onde poderão descansar, trabalhar, reunir e fazer eventos, é um dos pontos que chama a atenção de Pedro e Rui Dias Cardoso. Para Rui, “fomentar a relação com os antigos alunos vai ser muito importante para a escola. As universidades internacionais dinamizam muito este aspeto, que estava em falta na Nova SBE”, comenta. “Penso que, com este espaço exclusivo, o novo Campus vai permitir todos os efeitos de escala e de rede que uma escola desta dimensão proporciona e vai aumentar ainda mais a sua proposta de valor em termos nacionais e internacionais”.

NOVA SBE

Mostrar Esconder

Mestrados no top dos rankings europeus e mundiais. Corpo docente com mais de 25 nacionalidades.

  • Mais de 60% dos graduados tem a primeira experiência de trabalho fora de Portugal.
  • Candidaturas aos mestrados crescem mais de 35% ao ano. Em 2017, registadas mais de 2.200 candidaturas para 600 vagas de Mestrados.
  • Mais de 50% das candidaturas aos mestrados são internacionais, de mais de 70 nacionalidades.
  • Dos 420 novos alunos de Licenciatura em 2017, a nota mínima de entrada foi de 16.95 valores.
  • O Colégio de Campolide, que em 1988 era grande para os cerca de 600 alunos da Faculdade de Economia da UNL, hoje revela-se claramente insuficiente para os mais de 2.500.
  • No ano em que completa 40 anos, a escola muda-se para o novo Campus, em Carcavelos.
  • A  ambição: posicionar a Nova SBE como referência da educação a nível global.

Pedro, por sua vez, aguarda com expetativa como será “o produto final daquela zona dos alumni que, ainda por cima, tem uma varanda com uma vista extraordinária sobre o mar. Concordo que vai proporcionar bons encontros, tanto em termos de networking como não networking, ou seja, vai ser um espaço privilegiado para a convivência entre antigos alunos”.

Em setembro, Pedro, Rui e praticamente todos os portugueses poderão ver como é o novo Campus da Nova SBE em Carcavelos. O livre acesso e a imponência da escola serão, sem dúvida, um orgulho e uma oportunidade de progresso para Portugal, para os portugueses e para muitos alunos internacionais que a Nova SBE continua a atrair. Os contributos continuam a ser recolhidos e todos podemos participar com apenas 50 €, deixando uma marca permanente num dos Campus mais modernos da Europa e do Mundo.

Como contribuir

A Nova SBE já angariou mais de 40 milhões de euros. A campanha de fundraising continua aberta a toda a sociedade civil até que se chegue ao objetivo de 50 milhões de euros. E continuará depois, para novas demandas.

Além de empresas nacionais e internacionais, já se juntaram mais de 1000 pessoas individuais. Veja como participar:

  • Podem fazer-se donativos a partir de 50 € . Os donativos a partir de 1.000,00 € podem ser pagos em cinco anos.
  • Para dar apenas um exemplo, 1.000,00 € são reconhecidos numa das pedras do Walk of Founders e 2.500,00 € colocam o seu nome — ou da sua família, turma, ou grupo de amigos – num dos bancos no jardim.
  • A escola quer, acima de tudo, ser aberta a todos e que todos possam participar, conhecer e envolver-se.
  • Para decidir melhor, marque uma visita ou comece por aceder a novacampaign.pt para saber toda a informação, incluindo os contactos do Alumni Relations que certamente estarão prontos para o receber.