Alterações Climáticas

Produção de vinho vai ser a mais baixa em seis anos

120

Condições meteorológicas "atípicas", com primavera chuvosa e o escaldão de agosto, contribuem para uma queda importante na produção de vinho este ano, segundo o Instituto da Vinha e do Vinho.

ESTELA SILVA/LUSA

Condições meteorológicas descritas como “atípicas” são apontadas como responsáveis por uma queda generalizada na produção de vinho este ano que deverá ser a mais baixa em seis anos. A informação é avançada pelo jornal Eco que cita responsáveis pelo Instituto da Vinha e do Vinho (IVV).

Francisco Rico do IVV explica que foram vários os fenómenos climatéricos que afetaram a produção de uva para vinho, a começar por uma primavera chuvosa e fria, o chamado escaldão no início de agosto e mais recentemente a queda de granizo em algumas regiões do interior do país. Estas situações não afetaram por igual toda a produção. A região de Lisboa, península de Setúbal e Alentejo foram os mais afetados pelo escaldão quando as temperaturas atingiram valores recorde. Informação obtida pelo Observador indica que pode haver quedas de 50% na produção de vinho em algumas propriedades na região de Setúbal.

E no Alentejo, “há produtores que perderam quase tudo”, refere ao Eco o vice-presidente do Instituto da Vinha e do Vinho, Francisco Rico, mas há grandes disparidades. A produção a norte tem estado a ser mais afetada por doenças como o míldio.

Apesar de ser certa uma diminuição da produção em quantidade, isso não quer dizer que a qualidade do vinho seja afetada. Os responsáveis do IVV ouvidos pelo Eco adiantam que os produtores estão confiantes.

    Se tiver uma história que queira partilhar ou informações que considere importantes sobre abusos sexuais na Igreja em Portugal, pode contactar o Observador de várias formas — com a certeza de que garantiremos o seu anonimato, se assim o pretender:

  1. Pode preencher este formulário;
  2. Pode enviar-nos um email para abusos@observador.pt ou, pessoalmente, para Sónia Simões (ssimoes@observador.pt) ou para João Francisco Gomes (jfgomes@observador.pt);
  3. Pode contactar-nos através do WhatsApp para o número 913 513 883;
  4. Ou pode ligar-nos pelo mesmo número: 913 513 883.
Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Alterações Climáticas

O termóstato humano /premium

José Diogo Quintela
833

Quando sai uma notícia a dizer que Portugal é o 5º país da Europa onde é mais difícil aquecer a casa, na realidade quer dizer que somos o 5º país da Europa que melhor descarboniza. Parabéns a nós.

Governo

A famiglia não se escolhe? /premium

Alberto Gonçalves

Se ainda não se restringiu o executivo aos parentes consanguíneos ou afins do dr. Costa, eventualidade que defenderia com empenho, a verdade é que se realizaram amplos progressos na área do nepotismo

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)