Benfica

O pior registo de uma equipa portuguesa na Champions, o pior registo do Benfica e o fim do registo de Pizzi

1.951

O Benfica assinou o pior registo em casa de uma equipa portuguesa na Champions, o pior registo em casa do próprio clube e só venceu metade dos jogos na Luz que disputou esta temporada.

Os encarnados complicaram as contas na Liga dos Campeões

AFP/Getty Images

O Benfica não conseguiu vencer o Ajax na Luz e complicou de forma provavelmente definitiva as suas contas no Grupo E da Liga dos Campeões. Para garantir um lugar nos oitavos de final da competição, os encarnados precisam de vencer Bayern e AEK e esperar que o Ajax não some mais do que um ponto nos dois jogos que restam. O que significa que o azimute de Rui Vitória e companhia já estará, com toda a certeza, virado para a Liga Europa. Mas o Benfica não vai deixar a Liga dos Campeões sem deixar uma marca. Negativa, porém.

Ao empatar com o Ajax no Estádio da Luz, o Benfica somou o quinto jogo consecutivo sem vencer em casa para a Liga dos Campeões: o pior registo de uma equipa portuguesa na competição. Antes, o recorde pertencia ao FC Porto de 1996/97 e 2001/02, temporadas em que os azuis e brancos não conseguiram ganhar quatro jogos consecutivos em casa.

E além do registo negativo a nível nacional, este Benfica de Rui Vitória cimentou ainda algo inédito na história dos encarnados na Liga dos Campeões. Com o golo de Tadic, que valeu o empate dos holandeses, o Benfica sofre golos em casa há cinco jogos consecutivos. Até esta noite, o pior registo pertencia a Jorge Jesus, entre 2010 e 2011, que sofreu golos na Luz em quatro jogos seguidos. E, com este jogo, o Benfica assina uma fase menos boa – juntando-se a esta frase todos os eufemismos. Esta temporada, em dez jogos no Estádio da Luz, os encarnados só venceram metade e sofreram golos em sete das partidas.

A noite foi também de má memória para Pizzi. Para lá de ter entrado quase sem impacto na equipa e de pouco ou nada ter acrescentado, o avançado português começou o jogo no banco: algo que não acontecia há mais de um ano. A última vez que Pizzi tinha assistido ao apito inicial sentado no banco tinha sido em outubro de 2017, frente ao Feirense. Já na Liga dos Campeões, o internacional português tinha sido titular nos últimos 27 jogos do Benfica na competição.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: mfernandes@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)