O número de imigrantes em Portugal aumentou em 2017 pelo quinto ano consecutivo, estimando-se que tenham entrado no território 36 mil e 639 pessoas para residir no país, mais 6 mil e 714 face a 2016, segundo dados do Instituto Nacional de Estatística (INE).

Por outro lado, o número de emigrantes diminuiu pelo quarto ano consecutivo, de acordo com os dados divulgados esta quinta-feira.

As estatísticas demográficas referentes a 2017 revelam que 51% do total de imigrantes permanentes são mulheres, 55% tinham nacionalidade portuguesa, 38% nasceram em Portugal, 47% residiam anteriormente num país da União Europeia e 81% eram pessoas em idade ativa (15 a 64 anos).

Já no que se refere aos que saíram de Portugal para residir no estrangeiro por um período igual ou superior a um ano (emigrantes permanentes), as estatísticas do INE registam que 31 mil e 753 pessoas o fizeram, menos 17% do que em 2016 (38 mil e 272).

Do total de emigrantes permanentes, 69% eram homens, 99% tinham nacionalidade portuguesa, 71% tiveram como destino um país da União Europeia e 95% eram pessoas em idade ativa.

Segundo o INE, também o número estimado de pessoas que deixaram o país com intenção de permanecer no estrangeiro por um período superior a três meses e inferior a um ano — emigrantes temporários -, registou um decréscimo de 16,3% relativamente a 2016, passando de 58 mil e 878 para 49 mil e 298 em 2017.