A circulação na linha verde do Metro de Lisboa esteve interrompida esta segunda-feira de manhã, depois de vários passageiros terem detetado fumo e um intenso cheiro a queimado. As pessoas que seguiam a bordo da carruagem que circulava nesta linha, no sentido Telheiras-Cais do Sodré, abandonaram o metro na estação do Intendente e, poucos minutos depois, sem que tivesse soado qualquer alarme de aviso, chegaram ao local vários elementos dos bombeiros. A circulação foi retomada cerca das 9h20.

O cheiro a queimado começou a fazer-se sentir durante a viagem, minutos antes das nove horas da manhã e ainda antes de a carruagem chegar à estação do Intendente. Quando a composição chegou àquela estação, os passageiros decidiram abandonar o seu interior, apesar de não ter sido acionado qualquer sinal de emergência.

Bombeiros chegam à estação do Intendente um pouco antes das 9h (João de Almeida Dias / Observador)

Pouco depois, alguns funcionários do Metro de Lisboa aproximaram-se de uma secção da composição de onde era possível observar  saída de fumo. As luzes da carruagem foram desligadas de seguida. Entretanto, chegaram os primeiros bombeiros ao local.

Por volta das 9h20 — meia hora depois de a circulação ter sido interrompida — o Metro de Lisboa publicou uma atualização na sua conta twitter dando conta de que a circulação tinha sido retomada.

O Observador está a tentar obter mais informações junto da empresa.

3 fotos

(em atualização)