Renan, o herói que sobreviveu à tradição das taças e colocou o Sporting na primeira final da temporada

Keizer optou por não trocar de guarda-redes na Taça da Liga e Renan correspondeu da melhor forma, ao defender três penáltis. O guardião brasileiro vai ser pai e partilhou essa notícia nos festejos.

i

Renan Ribeiro revelou durante os festejos – e depois na flash interview – que vai ser pai pela segunda vez

EPA

Renan Ribeiro revelou durante os festejos – e depois na flash interview – que vai ser pai pela segunda vez

EPA

Precisou de esperar que o reforço entretanto emprestado Viviano deixasse de ser opção (por lesão inicialmente, a partir daí por opção) e que Salin tivesse algo que lhe pudesse custar a titularidade para chegar ao onze. Esperou pacientemente, de terceiro a segundo, de segundo a primeiro guarda-redes. Renan Ribeiro, guardião brasileiro contratado ao Estoril durante o mercado de verão, tem sido o dono das redes leoninas e esta quarta-feira valeu o apuramento para a final da Taça da Liga ao defender três remates na decisão por grandes penalidades. Além da vitória e do estatuto de herói que rapidamente que lhe foi atribuído, Renan atravessa ainda um período feliz a nível pessoal, já que vai ser pai pela segunda vez – tal como deixou claro nos festejos e depois confirmou na flash interview.

“Primeiramente quero agradecer a Deus, pela oportunidade por estar em campo. Parabéns também à minha esposa, pois descobri ontem que ela está grávida e vamos ter mais um filho. Trabalho muito treino após treino. Esta equipa merece tudo isto. Costumo dizer que trabalho com jogadores de alto nível e isso exige muito de mim. Os adeptos merecem. Vamos para a final e acredito que possamos voltar a fazer um bom jogo e sair com um bom resultado”, afirmou o guarda-redes brasileiro de 28 anos. Sobre os três penáltis que defendeu, Renan explicou que trabalha “forte para chegar na hora do jogo e estar tranquilo e aproveitar o momento”. “Trabalho muito sério. Quero dar os parabéns ao meu grupo”, acrescentou o guardião.

O bom desempenho do brasileiro também mereceu elogios de Marcel Keizer, que enalteceu o espírito coletivo que o conjunto leonino conseguiu mostrar. “O Renan defendeu quatro penáltis, não foi? Três, aliás, e outro no poste, sim… Muito bom, não? Esteve muito bem. A equipa hoje mostrou espírito coletivo, apesar de estarmos um pouco cansados foi esse espírito que fez o trabalho”, comentou o treinador holandês.

O guarda-redes brasileiro confidenciou ainda um momento de maior cumplicidade com Marafona, guarda-redes do Sp. Braga que também defendeu dois penáltis no jogo desta quarta-feira. “Íamos batendo palmas e dizíamos que hoje estava complicado. Não ia ser fácil eles fazerem golo na gente. Parabéns também para ele, também fez boas defesas”, atirou Renan. O brasileiro ex-Estoril manteve-se no onze de Keizer numa competição onde a baliza costuma sofrer alterações e agradeceu a aposta ao evitar o golo de Wilson Eduardo ainda na primeira parte e defender três grandes penalidades que colocaram o Sporting na final da Taça da Liga que será discutida com o FC Porto.

Recomendamos

Populares

Últimas

A página está a demorar muito tempo.