Carlos do Carmo vai deixar de dar concertos depois de novembro, anunciou esta quinta-feira tarde a sua editora, em comunicado enviado à comunicação social. O fadista, que tem atualmente 79 anos, vai despedir-se dos palcos com atuações em Lisboa e no Porto, respetivamente a 2 de novembro no Coliseu do Porto e a 9 de novembro no Coliseu dos Recreios, em Lisboa. Os bilhetes para os dois concertos de despedida já estão disponíveis.

O fadista gravou um vídeo para também ele comunicar a notícia. Referindo que terá concertos “no Brasil, Estados Unidos da América” e também “alguma coisa em Portugal”, além dos concertos de despedida nos Coliseus, Carlos do Cramo lembra que fará 80 anos em 2019.

Por altura dos concertos nos Coliseus, Carlos do Carmo conta já ter editado um novo álbum de estúdio. O disco incluirá temas e letras de Jorge Palma, Manuel Alegre e José Luís Tinoco e estará disponível também através de uma edição especial (CD DVD) que “já pode ser encomendada”, refere a sua editora.

Carlos do Carmo participou recentemente em Bairro da Ponte, disco do DJ e produtor musical português Stereossauro (Tiago Norte). Há perto de um ano, atuou no Festival de Fado de Nova Iorque/Nova Jérsia, com Celeste Rodrigues. Aquando da morte da fadista e irmã de Amália Rodrigues, Carlos do Carmo recordou esses dias ao Observador como “uma bela lição de vida”.

Comunicado de Carlos do Carmo:

Estimados amigos, um grande abraço para todos. Quero só dar notícias do meu trabalho este ano de 2019. Estarei nos Coliseus dias 2 e 9 de novembro. Estou a gravar um disco que sairá nessa altura. Fora isso, tenho alguns concertos que vou fazer um pouco por todo o lado. Vou ao Brasil, vou aos EUA e tenho cá em Portugal também alguma coisa para fazer.

Isto equivale também a transmitir-vos uma notícia que é a seguinte: [2019] é o ano em que vou fazer 80 anos. 80 anos é uma idade. Há pessoas que têm uma grande capacidade de durar até aos 90 e aos 100 a cantar, não é o meu caso. Este será o ano da despedida. Será o ano da despedida sem amarguras, sem azedumes, será o ano da despedida com muita, muita gratidão a todas as pessoas que têm dado ao longo da vida tantas, tantas alegrias e tanta generosidade.

Um abraço para todos.