O final da “Guerra dos Tronos” veio trazer um novo alento àqueles que pensavam que nunca iriam ler o final da saga de fantasia começada pelo escritor George R.R. Martin nos anos 90. Com a aproximação do último episódio da série da HBO, começaram a surgir rumores na Internet de que o autor estava a preparar-se para lançar o aguardado sexto livro, The Winds of Winter, que anda a ser prometido desde 2011, quando foi publicado A Dança dos Dragões em inglês. Houve, até, quem avançasse com a ideia de que Martin, ao contrário do que tem vindo a dizer, já tem os dois últimos volumes das Crónicas de Gelo e Fogo escritos e que estava apenas à espera do final da série televisiva para os publicar. Uns falam em golpe de marketing, outros em pressão da estação de televisão norte-americana.

George R.R. Martin publicou A Guerra dos Tronos, volume inaugural das Crónicas de Gelo e Fogo, em 1996. O que devia ter sido uma trilogia depressa se transformou numa saga de sete livros, com estes a demorarem cada vez mais tempo a sair. A Dança dos Dragões demorou seis anos a ser escrito, mas o autor esperava levar menos com o volume seguinte. Não foi isso que aconteceu. A data de lançamento de The Winds of Winter tem sido consecutivamente adiada por Martin, tendo cabido à série, que terminou este fim de semana, dar um final à história.

O problema é que o ponto final escolhido pelos produtores não agradou à maioria dos fãs (que, de resto, não têm parado de dar expressão ao seu descontentamento nas redes sociais desde que esta temporada começou). Isso fez com que, mais uma vez, a atenção se voltasse para Martin, para The Winds of Winter e para A Dream of Spring, obras que, acreditam os leitores do autor norte-americanos, farão finalmente justiça à história e suas personagens. Só que, tanto quanto se sabe, continua a não haver data de publicação para os volumes finais das Crónicas de Gelo e Fogo. Ainda que exista quem acredite que, muito em breve, será anunciado o seu lançamento.

A explosão de teorias online fez com que o próprio George R.R. Martin escrevesse uma entrada indignada no seu blog a esclarecer aquilo que classifica como rumores absurdos. “De repente esta história de ter acabado The Winds of Winter e A Dream of Spring há vários anos está a aparecer por todo o lado”, escreveu o autor, declarando que, não, que os livros “não estão acabados. Dream não está sequer começado. Não vou começar a escrever o sétimo volume até acabar o sexto”.

“É absurdo ter de dizer isto”, continuou. “O mundo é redondo, a Terra gira à volta do Sol, a água é molhada… Também preciso de dizer isso? Chateia-me que alguém seja capaz de acreditar nesta história, mesmo que seja por um instante. Não faz qualquer sentido. Porque é que iria passar anos aqui sentado com romances terminados? Porque é que os meus editores — não apenas aqui nos Estados Unidos da América, mas em todo o mundo — iriam consentir isso? Eles fazem milhões e milhões de dólares cada vez que um novo livro das Crónicas de Gelo e Fogo sai, assim como eu. Adiar não faz sentido nenhum”, afirmou, numa entrada de 13 de março.

Sobre os rumores de que terá sido pressionado pela HBO, o autor declarou que também isso não teria lógica nenhuma. “Os livros ajudam a criar interesse na série, assim como a série cria interesse nos livros”, disse, frisando que “não, os livros não estão acabados. A HBO não me pediu para os atrasar. E o David [Brett Weiss] e o Dan [Benioff, autores de “Guerra dos Tronos”] também não. Não existe nenhum ‘acordo’ para impedir que eles saiam. Asseguro-vos. A HBO, o David e o Dan teriam ficado entusiasmados e contentes se The Winds of Winter tivesse sido entregue e publicado há quatro ou cinco anos… E ninguém teria ficado mais feliz do que eu”.

Claro que as palavras de George R.R. Martin, que faz 71 anos de idade em setembro, não vão impedir que os rumores e as teorias continuem a surgir. Contudo, o escritor, que esteve recentemente envolvido numa nova polémica depois de ter dito que o Gandalf era capaz de vencer o Dumbledore, alertou: “Não acreditem em tudo o que leem na Internet”.