“Isto é uma espécie de mistura de Open House com Venda de Garagem” — é desta forma que o chef Leopoldo Calhau, do antigo Café Garrett, em Lisboa, descreve aquilo que tem planeado para o próximo sábado, 1 de junho, entre as 16h e as 23h. Basicamente, o cozinheiro que está quase a inaugurar o seu novo projeto, a Taberna do Calhau explica ao Observador que decidiu juntar vinho, petiscos e velharias como forma de apresentar aquilo que em breve será o seu novo poiso fixo. A combinação pode parecer inusitada, mas tudo tem uma explicação.

“O projeto [a Taberna do Calhau] surgiu quando eu comprei o recheio de uma taberna muito antiga numa aldeia do Baixo Alentejo”, referiu o cozinheiro que deixou uma carreira na arquitetura para se dedicar à paixão pela comida. Deu-se então uma espécie de “transladação” de tabernas, já que Leopoldo trouxe tudo o que estava dentro desse espaço já muito antigo para Lisboa, aproveitou ao máximo esses artigos para decorar o seu futuro negócio, mas houve um pequeno problema de escala. “A taberna alentejana era bem maior do que a que vou abrir e sobrou-me muita coisa”, contou. São estas sobras, portanto, que vão estar à venda.

Leopoldo Calhau tende a apostar forte em inspirações da cozinha tradicional alentejana.

No total existem “mais de 50 artigos” que procuram nova casa e entre eles vai encontrar muitos utensílios de cozinha, loiça, malas de cartão, baús, fotografias antigas, inúmeras molduras, caixas de madeira e muito mais, tudo para ser “vendido a preços em conta”, afirma Leopoldo. Espere então encontrar preços que podem ir “dos 1€ aos 100€”.

No capitulo dos comes e bebes vai haver uma vasta seleção de “vinhos portugueses, espanhóis e franceses”, naturais (sem adição de sulfitos, por exemplo) e convencionais, bem como uma seleção de petiscos que vão do simples azeite e pão alentejano aos enchidos, tremoços, azeitonas ou queijos.

Wine bar/venda de garagem na Taberna do Calhau
Largo das Olarias, 23, Mouraria, Lisboa
Sábado, 1 de junho, das 16h às 23h