Rádio Observador

Celebridades

Tribunal reconhece Javier Santos como filho de Julio Iglesias e da portuguesa Maria Edite Santos

1.143

O tribunal reconheceu a paternidade de Javier Santos, filho ilegítimo de Julio Iglesias com a portuguesa Maria Edite Santos. O prazo que o cantor tinha para fazer testes de ADN terminou a 4 de julho.

Javier Santos é declarado filho de Julio Iglesias pelo tribunal, em Valência

AFP/Getty Images

A informação chegou na manhã desta quarta-feira, através de Fernando Osuna, advogado de Javier Santos. Aos 42 anos, o então alegado filho ilegítimo de Julio Inglesias exigiu, por meio de uma ação judicial, que o cantor espanhol reconhecesse a paternidade. O Tribunal de Primeira Instância número 13 de Valência decidiu agora que Javier é filho de Iglesias com a portuguesa Maria Edite Santos.

Acompanhado pela mãe, Javier Santos chegou a tribunal na última semana, com o objetivo de reclamar os seus direitos e de ser reconhecido como filho do cantor. “Tanto eu como a minha mãe fomos vítimas de um erro do Estado. Esperemos que desta vez se faça justiça”, afirmou Santos à agência EFE. Ao cantor, foi imposta pelo tribunal a data limite de 4 de julho para a realização de testes de ADN, a fim de comprovar, ou não, a paternidade. Uma vez que Iglesias, de 75 anos, não procedeu a nenhum teste até à data, o tribunal acabou por declarar que Javier Santos é, de facto, filho do cantor.

Javier Sanchez Santos e a mãe, Maria Edite Santos, na chegada ao tribunal, em Valência, no dia 4 de julho © Photo credit should read JOSE JORDAN/AFP/Getty Images

Julio Iglesias e Maria Edite Santos conheceram-se em 1975. Numa entrevista dada à revista Sábado, em 2017, a portuguesa conta que foi convidada pelo cantor para tomar uma bebida. “Senti-me muito mal. Como não te vais sentir mal quando tens 20 anos, o trabalho é a tua paixão e tens de deixá-lo?”, contou na entrevista. Maria Edite recorda ainda que, na altura, Iglesias tinha ido para os Estados Unidos e que não tinha possibilidades económicas para viajar. “Mas nunca deixei de pensar em falar com o Julio”, referiu ainda. Foi quando Javier tinha 12 anos que Maria Edite Santos se fez passar por segurança para entrar num concerto do cantor na cidade onde vivia, Valência. Acabou por encontrar o pai de Julio Iglesias. Apresentou-o ao filho como avô e foram ambos expulsos, mãe e filho, por seguranças

A partir daí, Maria Edite optou pela via judicial e da comunicação social. Contou à Sábado que surgiram quatro homens alegando terem tido relações com ela na mesma época. A portuguesa sempre declarou não conhecer nenhum deles e acabou por despistar todas as suspeitas ao realizar testes de paternidade com todos eles.

A capa da última edição da revista espanhola Hola!, com Miranda Rijnsburger, atual mulher de Julio Iglesias, e os cinco filhos do casal

Segundo o El Cierre Digital, que cita fontes próximas do cantor espanhol, Iglésias e os seus advogados não estarão preocupados com a sentença, já que o objetivo é recorrer e estender a batalha judicial. Ao mesmo tempo que Javier Santos é reconhecido como filho de Julio Iglesias pelo tribunal, a atual família do cantor posa na capa da revista Hola!. Miranda Rijnsburger, a mulher do cantor, surge acompanhada pelos cinco filhos do casal: Victoria, Miguel Alejandro, Rodrigo, Cristina Iglesias e Guillermo.

Além dos cinco filhos do atual casamento, Iglesias tem três descendentes do casamento com Isabel Preysler, que durou entre 1971 e 1979 (período em que conheceu Maria Edite Santos) — Enrique, Julio e Chabeli, todos eles mais velhos do que Javier. Agora, o ídolo espanhol ganha um nono filho. Nesta luta jurídica, Javier Santos e a mãe contaram com o apoio de outros alegados filhos ilegítimos de figuras públicas. É o caso de Érika, que recorre atualmente aos tribunais para provar ser filha do futebolista Samuel Eto’o.

Não queremos ser todos iguais, pois não?

Maio de 2014, nasceu o Observador. Junho de 2019, nasceu a Rádio Observador.

Há cinco anos poucos acreditavam que era possível criar um novo jornal de qualidade em Portugal, ainda por cima só online. Foi possível. Agora chegou a vez da rádio, de novo construída em moldes que rompem com as rotinas e os hábitos estabelecidos.

Nestes anos o caminho do Observador foi feito sem compromissos. Nunca sacrificámos a procura do máximo rigor no nosso jornalismo, tal como nunca abdicámos de uma feroz independência, sem concessões. Ao mesmo tempo não fomos na onda – o Observador quis ser diferente dos outros de órgãos de informação, porque não queremos ser todos iguais, nem pensar todos da mesma maneira, pois não?

Fizemos este caminho passo a passo, contando com os nossos leitores, que todos os meses são mais. E, desde há pouco mais de um ano, com os leitores que são também nossos assinantes. Cada novo passo que damos depende deles, pelo que não temos outra forma de o dizer – se é leitor do Observador, se gosta do Observador, se sente falta do Observador, se acha que o Observador é necessário para que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia, então dê o pequeno passo de fazer uma assinatura.

Não custa nada – ou custa muito pouco. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)