Rádio Observador

Lançamentos

Afonso Reis Cabral percorreu a Estrada Nacional 2 a pé. A viagem transformou-se num livro

519

Durante 24 dias, o escritor percorreu, sozinho, a maior estrada do país. No fim de cada dia, relatava os principais acontecimentos na sua página do Facebook. Esse diário foi agora ampliado.

Durante 24 dias, Afonso Reis Cabral percorreu os 739 quilómetros da estrada que liga Faro a Chaves

Reinaldo Rodrigues / Global Imagens

Afonso Reis Cabral, autor de O Meu Irmão, tem um novo livro. O Prémio Leya 2014 vai publicar, em setembro, Leva-me Contigo, um relato da viagem que fez a pé ao longo da Estrada Nacional 2, a maior de Portugal.

Durante 24 dias, Reis Cabral percorreu os 739 quilómetros da estrada que liga Faro a Chaves. Sozinho, “deixou que a estrada o guiasse ao encontro das pessoas, localidades e histórias. Atravessou montanhas, cruzou planícies, mergulhou em rios, caminhou debaixo de tempestades e de muito calor. Mas sobretudo parou para conversar com quem encontrava”, resume a sinopse disponibilizada pela editora Dom Quixote.

No final de cada dia, escrevia, na sua página do Facebook, um resumo com o que mais importante tinha acontecido. Esse diário foi ampliado e transformado num livro que chegará às livrarias em setembro. Enquanto isso, pode ser adquirido, em pré-venda, através da Wook.

“Foram semanas de pessoas e paisagens por essa longa estrada”, escreveu o autor na rede social. “Agora não sou eu quem caminha, é o livro. Lá dentro vai saudade e agradecimento. O corpo voltou logo ao normal, eu é que ainda não estou refeito. Quem acompanhou a caminhada — a generosidade das pessoas continua a surpreender-me todos os dias — sabe de onde vem o título.”

Afonso Reis Cabral publicou o primeiro livro, O Meu Irmão, em 2014. Regressou ao romance no ano passado, com Pão de Açúcar, um livro baseado na história verídica do assassinato de Gisberta.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: rcipriano@observador.pt
História

O azar do museu Salazar /premium

P. Gonçalo Portocarrero de Almada

A ignorância e o fanatismo, que estão na origem dos totalitarismos, combatem-se com a verdade e o conhecimento. A ditadura não se vence com a ignorância, mas com a ciência.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)