Quando chegou à Grécia para fotografar os pelicanos-crespos com a espampanante penugem que adquirem durante a época de acasalamento, Caron Steele encontrou o Lago Kerkini, o leito favorito destes animais nesta época do ano, congelado. Era a primeira vez que as águas daquele reservatório artificial se transformavam em gelo nos últimos 16 anos.

Não havia qualquer ave nas proximidades. Até que um pelicano mais arisco contrariou o bando. Foi no momento da aterragem do animal que Caron Steele clicou no botão da máquina fotográfica. Estava eternizada a fotografia que ganhou agora o “Bird Photographer of the Year 2019”. E que rendeu cinco mil libras, o equivalente a mais de 5,5 mil euros, ao autor.

Este concurso é, segundo os fundadores, “uma celebração da beleza e diversidade das aves e uma homenagem à flexibilidade e qualidade dos sistemas de imagem digital modernos”. “Nunca antes houve uma competição dessa escala dedicada exclusivamente ao crescente interesse e paixão por fotografar uma das áreas mais importantes da história natural”, explica a página oficial do concurso.

As 46 fotografias que melhor cumpriram essa missão foram expostas num livro que pode ser comprado aqui. Veja-as na fotogaleria.