No momento de escolher os seus alvos de humor político, Roger Law, veterano criador da icónica série de marionetas dos anos 1980 e 1990 “Spitting Image”, não tem dúvidas: “Dominic Raab? Só podem estar a brincar. Se é para ir atrás dos sacanas, mais vale ir atrás dos maiores sacanas que existem — daí a América”.

As palavras do criativo britânico foram proferidas ao jornal britânico The Guardian, na sequência da revelação de uma das notícias que marcará por certo o ano de 2019 no Reino Unido e o humor político. Depois de ter sido visto semanalmente por mais de 10 milhões no seu momento áureo, depois de ter dado origem a versões em França (“Les Guignols”), Espanha (“Las noticias del guiñol”)  e Portugal (“Contra Informação”), a série de marionetas que terminou em 1996 voltará ao ar. Só não se sabe ainda quando e em que canal. O que se tem como certo é que “Spitting Image” regressará numa altura em que a política do Reino Unido está marcada pela indefinição do Brexit e em que os Estados Unidos da América são presididos por Donald Trump.

Ao The Guardian, Roger Law deu detalhes sobre o que aí vem e permitiu ainda ao jornal mostrar em avanço alguns cartoons dos líderes políticos que ganharão vida nesta nova versão do programa. Pode ver no tweet que se seguem imagens de alguns dos bonecos animados que foram utilizadas como molde para retratar satiricamente Donald Trump, Vladimir Putin, o Príncipe Harry e Meghan Markle, entre outros.

Muito popular nos anos 1980, cada vez menos visto à medida que a década de 1990 avançava (até terminar em 1996 com baixas audiências), o programa já tem um primeiro episódio piloto filmado. A ideia de um dos criadores, Roger Law, que aos 78 anos continua a querer usar o humor e a animação para retratar políticos, passa por voltar a ter um programa de “sátira de serviço público” na estação britânica. O próprio estado atual da política norte-americana e da política europeia — desde logo a britânica, mas não só — ajudou a tomar a decisão do regresso. “Está bastante caótico lá fora, não está?”, perguntou retoricamente Law.

Levar políticos e personalidades dos Estados Unidos da América para a televisão britânica foi uma decisão que não foi difícil para Roger Law, precisamente dada a popularidade e o impacto mundial de gente como Donald e Melania Trump. E já agora, como foi fazer de Trump um boneco animado? “Já ouvi outros que fazem sátira dizer que ele é praticamente impossível de satirizar porque é uma sátira em si mesmo. Bom, mas com fantoches podemos ir muito, muito mais longe, porque há coisas que os atores não farão”. Um exemplo do quão longe se pode ir? O boneco-marioneta animado de Trump utilizará para produzir os seus “tweets”… o ânus.

Além de voltar à televisão britânica, a série humorística pode também inspirar um novo programa nos Estados Unidos da América. A empresa britânica de produção de conteúdos de entretenimento Avalon, responsável pelo popular dailyshow humorístico “Last Week Tonight with John Oliver”, terá a intenção de criar uma nova série nos Estados Unidos e filmá-la no Reino Unido. No projeto estará envolvido também o antigo argumentista dos “The Simpsons”, Jeff Westbrook.