*Em atualização

O rapper Bashar Barakah Jackson, também conhecido como Pop Smoke, foi assassinado esta quarta-feira na sua casa em Los Angeles, avança o TMZ. O músico tinha apenas 20 anos. O músico fazia parte do cartaz do festival Rolling Loud, que acontece em Portimão em julho.

A fotografia que 50cent partilhou de Pop Smoke

No Instagram, o rapper 50cent confirma a morte do amigo e escreveu: “Não existe sucesso sem ciúmes, a traição vem daqueles que estão próximos. Descansa em paz”. Já a artista Nicki Minaj, também rapper, escreveu na mesma rede social: “A Bíblia diz-nos que o ciúme é tão cruel quanto a sepultura. Inacreditável. Descansa Em Paz, Pop”.

[“Welcome to the party”, uma das músicas de maior sucesso do artista]

Pop Smoke tinha já aparecido nos videoclipes de canções de Nicki Minaj e de Skepta, também um rapper norte-americano. Horas antes de ter sido alvejado na sua casa o músico tinha sido fotografado a segurar um monte de dinheiro vivo à frente desta.

Em setembro de 2019, o The New York Times escreveu elogiosamente que as obras do rapper “lembram os primeiros dias de 50cent e da G-Unit [grupo fundado por 50cent]”. De acordo com o mesmo jornal, Pop Smoke, natural de Brooklyn, estava a fazer renascer o rap nova iorquino.

Quando tinha apenas 13 anos, o músico foi atacado, levando várias chapadas, em Brooklyn num vídeo que se tornou viral. Com uma infância e adolescência conturbada — o rapper chegou a ser expulso da escola por ter levado uma arma — Pop Smoke fala desses tempos como “de alto risco”.