A organização do NOS Alive confirmou esta terça-feira que o festival não vai acontecer este ano e que foi adiado para os dias 7, 8, 9 e 10 de julho de 2021. Os Da Weasel serão os cabeças de cartaz do último dia do evento. O adiamento surge após a aprovação na especialidade da proposta de lei do governo que proíbe a realização deste tipo de eventos até 30 de setembro deste ano, como consequência da pandemia de Covid-19.

Os Da Weasel eram um dos protagonistas do cartaz do NOS Alive 2020, festival que iria acolher a reunião em palco de um dos nomes maiores da pop e do hip hop em Portugal dos anos 90 e do início do século XXI. Confirmados estavam também Kendrick Lamar, Billie Eilish, Faith No More ou Taylor Swift, a americana que entretanto já tinha cancelado a sua digressão, também devido ao novo coronavírus.

Em comunicado, a Everything is New, promotora do festival, garante que em breve dará “informações sobre a utilização dos bilhetes adquiridos para o NOS Alive 2020, em conformidade com a Lei a publicar”.

E depois do Alive, Da Weasel? “Logo se verá, tudo pode acontecer”

Além da organização do festival, também os Da Weasel emitiram um comunicado, especialmente dirigido aos fãs. A banda considera “inevitável” o adiamento do NOS Alive, “tendo em conta o panorama nacional e internacional criado pela pandemia da Covid-19”. Mas escrevem que nenhum outro nome no cartaz se sinta “tão frustrado ao saber desta notícia, mesmo antevendo que era a única solução possível face à situação em que nos encontramos agora e nos próximos meses”. Agora, asseguram que é para 10 de julho de 2021 que estão a “canalizar toda a energia”. O regresso dos Da Weasel tinha sido confirmado no final da edição 2019 do NOS Alive.