O Tribunal de Setúbal decretou esta quarta-feira as medidas de coação de Termo de Identidade e Residência (TIR) e proibição de contactos aos 16 suspeitos de terem lesado a fábrica local da Navigator em milhões de euros desde 2017.

Segundo a Polícia Judiciária (PJ) de Setúbal, os 16 homens detidos na terça-feira, que têm idades compreendidas entre os 31 e os 64 anos, atuavam em conluio com alguns fornecedores e a troco de elevadas contrapartidas pecuniárias.

De acordo com a investigação efetuada pela PJ de Setúbal, os arguidos “adotaram um conjunto de procedimentos fraudulentos, relativamente à qualidade, quantidade, espécie, peso e densidade da matéria-prima inspecionada, lesando a empresa em milhões de euros”.

Na operação realizada na terça-feira pela PJ de Setúbal, além dos 16 homens detidos, todos funcionários da Navigator, foram constituídas arguidas mais cinco pessoas singulares e seis pessoas coletivas.