Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O Pavilhão Azul, novo centro expositivo de Lisboa que vai albergar a coleção particular de arte moderna e contemporânea do artista Julião Sarmento, deve ser inaugurado dentro de dois anos, disse ao Observador o futuro diretor artístico do espaço, Sérgio Mah. A abertura do Pavilhão Azul esteve prevista para o primeiro trimestre de 2019 e mais tarde para o fim desse ano, mas tem conhecido sucessivos atrasos devido a questões burocráticas e às necessárias obras de remodelação e adaptação, cujo projeto é assinado pelo arquiteto Carrilho da Graça.

Morreu o artista visual Julião Sarmento, “pai de toda a arte contemporânea” portuguesa recente

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.