Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

O juiz deliberou na última quarta-feira, depois de meses de depoimentos e entrevistas, e concedeu a Brad Pitt a guarda partilhada dos filhos, uma importante vitória no processo que o opõe à ex-mulher, Angelina Jolie. Aos 57 anos, o ator pedia que a justiça estabelecesse um regime partilhado da guarda dos seus cinco filhos menores (de um total de seis), fruto da união de anos com a atriz.

É uma luta judicial com quase cinco anos e que se arrastou muito além do próprio divórcio. Separados desde 2016, Pitt e Jolie estão oficialmente divorciados deste 2019. O casal tem seis filhos, entre adotivos e biológicos — Maddox, de 19 anos, Pax, com 17, Zahara, de 16, Shiloh, com 14, e os gémeos Vivienne e Knox, atualmente com 12 anos.

Celebrity Sightings In Los Angeles - February 05, 2014

O casal e os filhos em 2014 © Getty Images

“Ele está tão aliviado. Tudo o que queria era passar mais tempo com os miúdos”, afirmou uma fonte próxima do ator, citada pelo Daily Mail. “É óbvio que a Angelina fez tudo para que isso não acontecesse”, cita ainda o mesmo jornal. “Este julgamento durou vários meses e contou com um batalhão de testemunhas, especialistas, terapeutas e outras pessoas que estiveram com os miúdos ou perto deles. A decisão baseou-se nisso”.

Durante os últimos meses, além de testemunhas chamadas a tribunal, alguns dos filhos menores do casal foram ouvidos, com as entrevistas a serem conduzidas por assistentes sociais. Perante o veredito, conhecido esta semana, Jolie estará a planear um recurso, alegando que se trata de uma decisão provisória.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

A mesma fonte citada pelo Daily Mail fala noutras questões que saem redefinidas do novo acordo de regulação do poder parental e que estarão a preocupar a atriz, mais do que a guarda partilhada, nomeadamente os horários das crianças. A antever o desfecho, Jolie tentou, na última segunda-feira, afastar o juiz John Ouderkirk do caso, mas sem sucesso.

Brad Pitt “destroçado” com acusação de violência doméstica

Segundo os advogados da atriz, à luz da lei do estado da Califórnia, que permite que crianças a partir dos 14 anos testemunhem, o juiz “falhou ao não considerar adequadamente […] as suas experiências, necessidades ou expectativas”. A equipa legal acusou ainda o mesmo juiz de ter negligenciado evidências apresentadas pela atriz relativas à segurança e ao bem-estar dos filhos menores. Por sua vez, Brad Pitt saudou a decisão do tribunal, destacando a condução “completa e justa” do processo.

Em março deste ano, a notícia de que Angelina se preparava para avançar com uma acusação de violência doméstica, terá deixado o ator “destroçado”. Na mesma altura, a imprensa fez eco de que o depoimento do filho mais velho, Maddox, não teria sido abonatório para Pitt.

Pai e filho protagonizaram, em 2016, um episódio de conflito a bordo de um jato privado onde viajavam de França para Los Angeles. Na altura, o filho mais velho do casal tinha apenas 15 anos. O sucedido terá ditado a separação de Brad e Angelina, mas o ator nunca foi formalmente acusado, embora os serviços sociais e o próprio FBI tenham investigado o caso.