O guitarrista e compositor Bill Frisell vai atuar, no próximo dia 17 de julho, em Janeiro de Cima, concelho do Fundão, no âmbito do XJazz – Encontros de Jazz das Aldeias do Xisto, anunciou a organização.

Neste concerto, que decorrerá ao ar livre, no Parque Fluvial da Lavandeira, o famoso guitarrista atuará acompanhado por Thomas Morgan, no contrabaixo, e Rudy Royston, na bateria.

“Frisell traz-nos o seu projeto mais recente, intitulado Valentine. Editado pela Blue Note Records, trata-se do primeiro disco gravado ao lado do contrabaixista Thomas Morgan e do baterista Rudy Royston”, aponta a organização, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

A informação salienta que as canções e as músicas que se vão ouvir na praia fluvial “são standards do jazz, músicas do cancioneiro norte-americano e algumas versões”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Citado no comunicado, Bill Frisell resume da seguinte forma o caráter especial deste trabalho: “Tem tudo a ver com a relação musical que mantemos enquanto um trio, (…) tocávamos já há muito anos, mas nunca tínhamos tido a oportunidade de documentar e mostrar esta conexão especial”.

Este concerto promete ser mais um momento marcante da história do XJazz – Encontros de Jazz das Aldeias do Xisto, que, ao longo de uma década de existência, já promoveu 45 concertos, sete residências artísticas e a edição de quatro álbuns.

A programação desta edição dos encontros arranca com Rodrigo Amado, que apresentará “Refraction Solo”, no dia 03 de julho, em Martim Branco (Castelo Branco), antecedendo o Bill Frisell Trio, com Thomas Morgan e Rudy Royston, no dia 17 de julho, em Janeiro de Cima (Fundão).

Seguem-se Kimi Djabaté, no dia 23 de julho, na Cerdeira (Lousã), Cristina Branco e João Paulo Esteves da Silva, no dia 24 de julho, também na Cerdeira, Joana Guerra, com Maria do Mar e Carlos Godinho, no dia 31 de julho, na Aldeia das Dez (Oliveira do Hospital), e Carmen Souza e Théo Pascal, no dia 13 de agosto, em Sobral de São Miguel (Covilhã).

“O XJazz- Encontros do Jazz nas Aldeias do Xisto já se afirmou como um dos momentos musicais mais marcantes do ano. Ao longo destas edições foram vários os ‘monstros sagrados’ do jazz mundial que passaram e tocaram nas Aldeias do Xisto, como Evan Parker, Hamid Drake, William Parker, Joëlle Léandre, Paolo Angeli, entre muitos outros”, escreve a organização dos encontros.

Lembrando que o XJazz convida artistas nacionais e estrangeiros a imergirem na realidade das aldeias de xisto, cruzando a identidade cultural, as paisagens e as artes sonoras, a informação também salienta que “a edição de 2021 reafirma a intenção de apresentar um programa artístico verdadeiramente enraizado no contexto e cultura dos lugares, beneficiando do seu contexto social e ambiental para momentos únicos de criação, fruição e partilha”.

“Este ano celebramos 10 anos de história do XJazz: 10 anos de junção da cultura cosmopolita à cultura popular e à resistência das comunidades; 10 anos em que convidamos as pessoas a usufruir a música e as coisas simples, a quietude, aquilo que é genuíno e verdadeiro, provocando emoções belas e irrepetíveis; 10 anos em que afirmamos o nosso território como um espaço de cultura, criação e inspiração aberto ao mundo; finalmente, 10 anos de música ao ar livre, para que todos os sentidos despertem e se juntem ao espírito de cada lugar”, aponta o diretor executivo da Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto (ADXTUR).

A organização do XJazz é da Agência para o Desenvolvimento Turístico das Aldeias do Xisto (ADXTUR) em parceria com o JACC – Jazz ao Centro Clube.

A Rede das Aldeias do Xisto é um projeto de desenvolvimento sustentável, de âmbito regional, liderado pela ADXTUR, que integra 27 aldeias de 16 concelhos do Centro de Portugal, nos distritos de Castelo Branco, Coimbra e Leiria.