Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

A incógnita manteve-se ao longo da semana, em especial depois da ausência da monarca nas celebrações que habitualmente assinalam o Dia da Memória do Armistício. Aos 95 anos, numa mensagem então divulgada pelo seu filho Eduardo, a soberana admitia que “nenhum de nós pode abrandar a passagem do tempo”. Alguns dias volvidos sobre essa data solene, Isabel II estaria “determinada”, apesar do delicado estado de saúde, a não falhar o momento familiar que este domingo concentrou atenções na capela de Windsor. Faltava apenas a confirmação oficial de que receberia luz verde dos médicos para assistir ao duplo batizado real, de dois dos seus 12 bisnetos: os filhos da princesa Eugenie (filha do duque de York) e da sua prima, Zara Tindall (filha da princesa Ana).

E se à chegada dos primeiros convidados nem sinal de Isabel II, sua majestade acabaria por ser avistada, por fim, no interior de uma das viaturas, vestida de verde claro, fazendo o trajeto no Windsor Great Park, em Berkshire, até à capela de Todos os Santos, que fica a uma curta distância do Royal Lodge, a residência do príncipe André e da sua ex-mulher Sarah Ferguson.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

Eugenie e o marido, Jack Brooksbank, tencionavam batizar o filho de nove meses em julho deste ano mas adiaram os planos devido à Covid-19. August (13º na linha de sucessão do trono) acabou por ser batizado no mesmo dia do primo Lucas, nascido em março, (22º na linha de sucessão ao trono), filho do casal Mike e Zara Tindall. Ambos os primos em segundo grau partilham Phillip como um dos nomes do meio, em homenagem ao falecido duque de Edimburgo, seu bisavô, e terão protagonizado, segundo o The Telegraph, o primeiro batizado real duplo — que poderá ter contado com um elemento especial. Recorde-se que esta semana, depois de uma viagem que entre outras escalas contemplou a Jordânia, chegava a notícia de que o príncipe Carlos traria para casa garrafas de água benta, do rio Jordão, para futuros batizados reais.

Príncipe Carlos e a água benta engarrafada

De acordo como Daily Mail, a água deverá seguir para a capela real no palácio de St James, onde o príncipe Louis, filho dos duques de Cambridge, foi batizado. E se não conhecidos planos para Lilibet, filha mais nova do príncipe Harry e de Meghan Markle, o batizado de Sienna Elizabeth, filha da princesa Beatrice, deverá ser o próximo na lista.