Se aceitarmos que a direita e a esquerda se definem a partir da Revolução Francesa, então a direita portuguesa terá de começar com a reação ao liberalismo. Como todas as classificações comparativas, há desvios, reposicionamentos e uma história que não é simples de escrever. Apesar de tudo, há um fundo de vitórias e derrotas que faz parte do património comum da direita. Aqui estão alguns dos seus momentos fundamentais.

Vilafrancada

27 de maio de 1823

Depois da Revolução Liberal, a Vilafrancada é a primeira grande reação absolutista e, de certa forma, aquela que molda os acontecimentos do século. É chefiada por Dom Miguel, como que a prenunciar a fratricida contenda que ocupará Portugal nos anos seguintes, e é a primeira de muitas revoltas que, de um lado e de outro, marcarão a primeira metade do século. É também a Vilafrancada que põe fim à vigência da constituição de 22.

Este artigo é exclusivo para os nossos assinantes: assine agora e beneficie de leitura ilimitada e outras vantagens. Caso já seja assinante inicie aqui a sua sessão. Se pensa que esta mensagem está em erro, contacte o nosso apoio a cliente.