Momentos-chave
Histórico de atualizações
  • Covid-19. Casa do Artista sem casos ativos dá posse a nova direção na segunda-feira

    Numa altura em que o surto de Covid-19 está controlado, o ator José Raposo toma posse na Casa do Artista pelos próximos quatros. A principal estratégia dos dirigentes é uma aposta no digital.

    Covid-19. Casa do Artista sem casos ativos dá posse a nova direção na segunda-feira

  • Estados Unidos, Índia, Japão e Austrália juntam-se para produzir vacinas

    Os líderes dos Estados Unidos, Japão, Austrália e Índia comprometeram-se a produzir mil milhões de doses de vacinas contra a Covid-19, na Índia, até ao final de 2022, anunciou esta sexta-feira a Casa Branca. Saiba mais aqui.

    Estados Unidos, Índia, Japão e Austrália juntam-se para produzir vacinas

  • Marcelo indica que "é muito provável" a renovação do estado de emergência a partir de 01 de abril

    Marcelo Rebelo de Sousa disse em Madrid que “é muito provável” que haja uma nova renovação do estado de emergência. “Mas vamos esperar para ver”, rematou.

    Marcelo indica que “é muito provável” a renovação do estado de emergência a partir de 01 de abril

  • Covid-19. Madeira reportou 48 novos casos e mais 38 doentes recuperados

    A Madeira registou 48 novos casos de infeção por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas e mais 38 doentes recuperados, estando notificadas 708 situações ativas e 40 pessoas hospitalizadas, informou hoje a Direção Regional de Saúde.

    “A região passa a contabilizar 7.805 casos confirmados de Covid-19” desde o início da pandemia, é referido no boletim epidemiológico diário difundido pela autoridade regional de saúde do arquipélago.

    Dos 48 novos casos, 44 são de transmissão local e apenas quatro importados, sendo dois de França e outros dois da região de Lisboa e Vale do Tejo.

  • Atividade do hospital de campanha de Lisboa suspensa. "Demos hoje alta aos últimos três doentes"

    O hospital de campanha que está instalado na Cidade Universitária, em Lisboa, já não está a receber doentes com Covid-19, depois de a atividade clínica ter sido suspensa.

    Ao Observador, o coordenador da Estrutura Hospitalar de Contingência de Lisboa, António Diniz, explica que durante esta sexta-feira à tarde os últimos três doentes “tiveram alta”. Para além disso, foi reduzida a capacidade hospitalar, que passa agora a concentrar-se num só pavilhão.

    O coordenador garante que o hospital continua “totalmente operacional” e que as equipas estão prontas para regressar “num espaço de 48 horas”, se for necessário.

    A redução do número de internamentos por Covid-19 que se tem verificado nas últimas semanas permitiu a suspensão da atividade clínica, é o que explica António Diniz. O coordenador da Estrutura Hospitalar de Contingência de Lisboa afirma ainda que no início de fevereiro esta estrutura estava com 85% da lotação ocupada.

    Ouça aqui a entrevista completa.

    Covid-19. Atividade do hospital de campanha de Lisboa suspensa. “Demos hoje alta aos últimos três doentes”

  • AstraZeneca só vai entregar um terço das doses acordadas no primeiro semestre do ano

    A farmacêutica AstraZeneca anunciou esta sexta-feira que só vai entregar 100 milhões de doses da vacina contra a Covid-19 à União Europeia no primeiro semestre do ano, o que corresponde a um terço do que havia sido acordado com a Comissão Europeia.

    “A AstraZeneca lamenta anunciar um declínio na distribuição planeada de vacinas contra a Covid-19 para a União Europeia, apesar de trabalhar incansavelmente para acelerar o fornecimento”, diz o comunicado da farmacêutica.

    Trinta milhões dessas doses vão chegar antes do fim de março, mas as restantes 70 milhões só serão entregues durante o segundo trimestre.

    “Metade do abastecimento do segundo trimestre e 10 milhões de doses no primeiro trimestre dependeram da cadeia de abastecimento internacional da empresa. Infelizmente, as restrições às exportações reduzirão as entregas no primeiro trimestre e provavelmente afetarão a distribuição no segundo”, justificou a AstraZeneca.

  • Açores ameaçam pedir vacinas aos Estados Unidos, à Rússia ou à China

    O Governo Regional dos Açores está preocupado com a disseminação da variante britânica no arquipélago que tem muito poucas pessoas vacinadas até agora e ameaça passar por cima do Governo nacional para encontrar vacinas noutros sítios.

    Artur Lima, vice-presidente do Governo Regional dos Açores, disse à TVI que se a União Europeia não arranjar forma de vacinar todos os açorianos num curto espaço de tempo, vão recorrer aos Estados Unidos e se necessário à Rússia ou à China.

    “Iremos fazer o contacto com os Negócios Estrangeiros para, ao abrigo do acordo de Cooperação e Defesa, pedirmos aos Estados Unidos vacinas para todos os açorianos”, disse. “E faremos os acordos que forem possíveis com quem quer que seja”, acrescentou, questionado se a Rússia e a China seriam opções.

    A preocupação do Governo Regional dos Açores são as variantes, sobretudo a britânica, que já conta 34 casos na ilha de São Miguel, e o facto de apenas 6% dos açorianos terem recebido a primeira dose da vacina.

    “Ontem tivemos 25 casos da variante inglesa e, naturalmente, que isso nos preocupa muito. Por isso mesmo, entendemos pedir a solidariedade europeia”, disse Artur Lima.

  • Covid-19. Números de novos casos e mortes diárias descem em França

    Em França, nas últimas 24 horas foram detetados 25.229 novos contágios pelo novo coronavírus, uma descida em relação aos 27.166 contabilizados na quinta-feira.

    Segundo os dados divulgados hoje pelas autoridades francesas, foram apurados mais 223 óbitos, menos 41 que na véspera (264).

    O país regista por esta altura um total de 4.051.560 infeções pela Covid-19 e 4.569.849 pessoas já receberam a primeira dose da vacina.

  • Covid-19. Portugueses são quem menos compras online faz na União Europeia

    Muito abaixo da média da União Europeia, os portugueses são quem menos fez compras através da Internet em 2020 numa tabela liderada pela República Checa, a Eslováquia e a Suécia.

    Covid-19. Portugueses são quem menos compras online faz na União Europeia

  • Cientistas brasileiros detetaram uma potencial nova variante do coronavírus no país

    A análise de 195 sequências genéticas permitiu identificar a origem da variante de Manaus (P.1), ver a diversificação da variante do Rio de Janeiro (P.2) e detetar uma potencial nova variante.

    Cientistas brasileiros detetaram uma potencial nova variante do coronavírus no país

  • Augusto Santos Silva: "Não deixa de ser uma ironia", o Reino Unido bloquear viagens de Portugal quando a variante dominante é a britânica

    O ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva, diz que Portugal tem, neste momento, uma “imagem muito positiva” junto dos restantes países europeus e que, agora, “o importante é mantê-la”. O caso mais grave, das restrições a Portugal, é ainda o Reino Unido, destaca o ministro na rádio Observador.

    Augusto Santos Silva diz que o “Reino Unido é um ponto importante”, não só por causa das “ligações históricas fortes”, mas também pelo facto de o Reino Unido ter muitos portugueses e Portugal ter muitos britânicos a viver no país.

    “Espero que nas próximas semanas haja alterações”, confessa o ministro. Até porque, diz, os britânicos usam “um argumento que não colhe”. Se o argumento são as variantes, “a única que tem prevalência significativa em Portugal é, precisamente, a britânica”, lembra o ministro. “O que não deixa de ser uma ironia.”

    Questionado pela rádio Observador, Augusto Santos Silva acompanha a lógica da petição lançada por uma agente de viagens no Reino Unido: “Tem sido aplicado a Portugal um regime extremamente discriminatório”.

    Sobre o facto de a Alemanha levantar as restrições a viagens a partir de Portugal, o ministro diz que já “não se justificava que a Alemanha nos mantivesse nessa lista de exclusão”, mas destaca que “o mais importante é o reconhecimento da evolução que temos feito no que toca ao controlo da pandemia”. “Estamos entre os melhores da Europa”, lembra.

    Já em relação a Espanha, que juntamente com os outros dois países, é um daqueles com Portugal mantém relações de mobilidade mais próximas, “a coordenação é exemplar”, diz o ministro, referindo-se ao controlo de fronteiras acordado entre os dois países vizinhos.

    [Ouça aqui a entrevista a Augusto Santos Silva na Rádio Observador]

    “Argumento do Reino Unido não faz sentido”, diz Augusto Santos Silva sobre restrições à circulação com Portugal

  • Possível nova variante identificada no Brasil, com mutação que escapa ao sistema imunitário

    Cientistas brasileiros descobriram uma possível nova variante do coronavírus que não está relacionada nem com a P.1 (identificada em Manaus), nem com a P.2 já identificadas no país, reportou a Globo.

    A identificação desta nova variante foi feita num trabalho conjunto de cinco instituições coordenadas pelo Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC), mas também foi descrita num trabalho independente da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

    “Com o sequenciamento [genético] de três amostras que contém a mutação E484K, o presente estudo permitiu a identificação de uma possível nova linhagem de SARS-CoV-2 originada da linhagem B.1.1.33 que circulava no Brasil desde o início de 2020. Esta contém agora a mutação E484K, na proteína S, associada ao escape imunológico e, portanto, pode ter implicações para o planejamento de novas estratégias para o controle da Covid-19”, lê-se no comunicado conjunto das instituições.

    Esta nova variante terá surgido em agosto e já se terá espalhado pelos estados de todas as regiões, com exceção do Centro-Oeste.

    Apesar de não estar relacionada com as linhagens da P.1 e P.2, tem em comum a mutação E484K na proteína spike (que se liga às células humanas) e que se julga conferir ao vírus capacidade para se escapar aos anticorpos neutralizantes contra as variantes mais antigas. Esta mutação também está presente na variante sul-africana (B.1.351).

  • Espanha não suspendeu o uso da AstraZeneca, mas cinco das suas comunidades autónomas sim

    Cinco comunidades autónomas espanholas (Catalunha, Andaluzia, Castela e Leão, Canárias e Astúrias), que têm autonomia no setor da saúde, decidiram, esta sexta-feira, suspender a utilização da vacina da AstraZeneca.

    Por seu lado, a Agência Espanhola de Medicamentos (AEMPS) assegurou que não existem provas de que a administração da vacina tenha causado os problemas trombóticos que levaram vários países europeus a suspender a administração deste medicamento e sublinha que “os seus benefícios continuam a superar os riscos” e pode continuar a ser administrado.

    Na quinta-feira, a Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla em inglês) indicou estar a investigar um problema relacionado com distúrbios hemorrágicos alegadamente associados a esta vacina, que levou a Dinamarca, seguida de outros países europeus, a suspender o uso da vacina.

  • Covid-19. Número de mortes diárias desce no Reino Unido

    De acordo com os dados fornecidos esta sexta-feira, as autoridades britânicas deram conta de mais 6.609 contágios provocadas pelo novo coronavírus, uma descida de 144 em relação aos 6.753 apurados na véspera.

    No que diz respeito ao número de mortes diárias este continua a descer, com um registo de 175 óbitos divulgados nas últimas 24 horas, menos 6 que no dia anterior (181).

    O Reino Unido aumenta assim o número de infeções no país para 4.248.286 e o de mortes para 125.343.

  • Espanha: mais 173 mortes e 5.348 novos casos de infeção

    A Espanha registou, esta sexta-feira, 5.348 novos casos de infeção com coronavírus, elevando para 3.183.704 o total de infetados até agora no país, continuando o número de contágios a decrescer, segundo o Ministério da Saúde espanhol. Os serviços sanitários também contabilizaram mais 173 mortes desde quinta-feira atribuídas à Covid-19, passando o total de óbitos para 72.258.

    O número diário de notificações de novos casos baixou de 6.255 na quinta-feira para 5.348, e o de mortes subiu de 166 para 173. O nível de incidência acumulada (contágios) em Espanha continua a descer, passando de quinta para sexta-feira de 132 para 131 casos diagnosticados por 100.000 habitantes nos 14 dias anteriores.

    As regiões com os níveis mais elevados são as de Madrid (225), Astúrias (178), País Basco (176), Catalunha (166) e Aragão (148).

    Nas últimas 24 horas deram entrada nos hospitais em todo o país 795 pessoas com a doença (785 na quinta-feira), das quais 181 em Madrid, 155 na Catalunha e 132 na Andaluzia.

    Por outro lado, baixou para 8.540 o número de hospitalizados com a Covid-19 (8.759), o que corresponde a 7% das camas, das quais 2.186 pacientes em unidades de cuidados intensivos (2.264), 22% das camas desse serviço.

  • Covid-19. Pandemia continua a agravar-se em Itália

    Itália registou hoje um ligeiro aumento no número de novos casos (26.824) com um incremento de 1151, em relação ao dia anterior (25.673).

    De acordo com as autoridades italianas, nas últimas 24 horas foram anunciadas mais 380 mortes, mais 7 que no dia anterior (373).

    Estes números elevam o total de casos no país, desde o início da pandemia para 3.175.807 e o de mortes para 101.564.

  • Rui Rio: "É uma metodologia que já deveria ter sido adotada há mais tempo, mas é melhor agora que nunca"

    Líder do PSD diz que plano de desconfinamento é faseado e tem por base indicadores definidos por especialistas, mas que “atrasaria por 15 dias a abertura do 1.º ciclo”.

    Rui Rio: “É uma metodologia que já deveria ter sido adotada há mais tempo, mas é melhor agora que nunca”

  • Leiria distribui 30 mil máscaras nas escola do concelho

    A Câmara de Leiria anunciou, esta sexta-feira, a distribuição de 30 mil máscaras reutilizáveis nas escolas do concelho, na sequência do regresso às aulas presenciais, no âmbito do plano de desconfinamento decorrente da pandemia de Covid-19.

    Será efetuada a entrega de cerca de 5.000 máscaras a todos os alunos do 1.º ao 4.º ano de escolaridade do ensino público e privado do concelho — “máscaras sociais de tipo 2, com capacidade de filtração superior a 90%, certificada para 50 lavagens pelo CITEVE [Centro Tecnológico do Têxtil e Vestuário]”, segundo a autarquia.

    E “cerca de 7.000 ‘kits’ de proteção individual a todos os professores, assistentes técnicos e operacionais dos estabelecimentos de ensino públicos de Leiria”, com “10 máscaras FFP2, 20 máscaras cirúrgicas, uma embalagem de álcool gel e uma bolsa” em cada kit.

    Segundo informação enviada à Lusa, a câmara já entregou 6.000 máscaras especificamente a alunos, tendo estes sido também contemplados com máscaras no âmbito da generalização da distribuição por toda a população. O município acrescenta que vai ainda distribuir gratuitamente cerca de um milhar de ‘kits’ de proteção individual a todos os funcionários das instituições particulares de solidariedade social do concelho.

    O concelho de Leiria registou, desde o início da pandemia, 6.841 casos do novo coronavírus, mantendo-se 71 ativos, de acordo com o boletim da Comissão Distrital de Proteção Civil. No mesmo período, recuperaram da doença 6.606 pessoas, havendo ainda 164 óbitos.

  • Covid-19:. OMS dá ‘luz verde’ à vacina desenvolvida pela Johnson & Johnson

    A Organização Mundial de Saúde (OMS) adicionou hoje a vacina contra a Covid-19 da Janssen (Johnson & Johnson) à lista de instrumentos de emergência “seguros e eficazes” contra a doença.

    “Todo o novo instrumento, seguro e eficaz contra a covid-19, é mais um passo para controlar a pandemia”, realçou o diretor-geral da OMS, Tedros Adhanom Ghebreyesus, citado num comunicado da organização, acrescentando que “a esperança oferecida por estes instrumentos não se materializará a não ser que sejam disponibilizados a todos os povos em todos os países”.

    Esta autorização da OMS chega no dia seguinte à aprovação da vacina da farmacêutica Janssen, subsidiária europeia do grupo norte-americano Johnson & Johnson, pela Agência Europeia do Medicamento (EMA, na sigla em inglês), que também a considerou “segura e eficaz” contra a Covid-19.

1 de 5