África do sul

Eugene de Kock vai ser libertado

O líder dos esquadrões da morte do apartheid havia sido condenado a 212 anos de prisão. Depois de cumprir 20 anos, diz-se arrependido.

Em 1995, admitiu a sua responsabilidade na morte de muitos ativistas do ANC.

AFP/Getty Images

Autor
  • Catarina Fernandes Martins

Eugene de Kock, o coronel da polícia política sul-africana e líder dos esquadrões da morte do apartheid que foi responsável pela tortura e morte de ativistas nos anos 80 e 90, vai sair em liberdade condicional depois de mais de 20 anos na prisão.

A libertação de Kock, conhecido pela alcunha Prime Evil (mal supremo), foi anunciada pelo ministro da Justiça sul-africano, Michael Masutha, como indo ao encontro do “interesse do desenvolvimento da nação e da reconciliação”, uma vez que o antigo coronel expressou arrependimento pelos seus crimes, tendo ajudado as autoridades a encontrar os restos mortais de algumas das suas vítimas.

A decisão não é unânime num país a braços com o legado de um regime de repressão e violência que vigorou entre 1948 e 1994. Não se sabe ainda quando Kock, 66 anos, sairá em liberdade.

De Kock foi preso em 1994, no mesmo ano em que Nelson Mandela chegou ao poder na África do Sul, e foi condenado a 212 anos de prisão por crimes de homicídio, raptos e fraudes. Em 1995, admitiu a sua responsabilidade na morte de muitos ativistas do ANC (partido de Mandela que se empenhou no fim do apartheid).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Orçamento do Estado

Tributação com sal q.b.

Susana Claro

Quando se atingem níveis de tributação em que os impostos indiretos são responsáveis por metade do preço de venda dos produtos, há que indagar se não estará na altura de decidir que Estado queremos.

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site