Logo Observador
Robótica

Equipa portuguesa vence campeonato mundial de futebol robótico

2.597

Equipa da Universidade do Minho ganhou a prova de futebol robótico júnior no RoboCup na China e venceu os prémios “Inovação do Ano” e as menções honrosas de “Melhor Design” e “Melhor Espírito".

Equipa vencedora.

Universidade do Minho

Autor
  • Catarina Marques Rodrigues

A equipa portuguesa “botnroll.com Soccer Team”, da Universidade do Minho, venceu esta semana a prova de futebol robótico júnior “Open League SuperTeam” no campeonato mundial de robótica (RoboCup), que decorreu em Hefei, na China. Ganharam ainda o prémio “Inovação do Ano” e as menções honrosas de “Melhor Design” e “Melhor Espírito do RoboCup2015”.

O robô português, apresentado pela equipa liderada por José Cruz e composta por Tiago Ribeiro e Inês Garcia (alunos de Engenharia Eletrónica Industrial e Computadores daquela instituição), Inês Ribeiro (aluna da Secundária Francisco de Holanda) e António Ribeiro (aluno da Escola Básica João de Meira), foi eleito o “Melhor Guarda-redes”. No RoboCup participaram 16 equipas de todo o mundo, entre Austrália, Taiwan, Itália e Estados Unidos.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Futuro

“Que mortes, que perigos, que tormentas”

João Pires da Cruz

As doenças que nos afetam, em média, surgem porque vivemos demais para aquilo que a biologia nos desenhou. A seleção natural preparou-nos para viver 35-40 anos e não o dobro. Mas isso é bom, não mau.

Terrorismo

Basta!

Gonçalo Dorotea Cevada

Que suposta superioridade moral é essa que não nos permite admitir que o problema não está na suposta falta de integração social, mas na propaganda feita por certas mesquitas localizadas na Europa?

Economia

Viva o turismo

João Marques de Almeida

Os “novos aristocratas” acham que têm privilégios especiais. Passam a vida inteira a viajar, mas nunca são turistas. As massas da classe média viajam pouco, mas se o fazem são logo turistas detestados

Terrorismo

Do lado de dentro da janela

Helena Matos

Tudo resultou em mais gritos Alá é grande”, mais carrinhas descontroladas afinal conduzidas por mão firme, mais lobos solitários que tinham quem os apoiasse. Mas "Nós não temos medo". Claro que temos