Logo Observador
Exportações

Exportações derrapam 3,9% em março, segundo o INE

500

As exportações de bens, em valor nominal, caíram 3,9% em março de 2016. Queda das exportações para fora da União Europeia foram as principais responsáveis pela descida.

Manuel Moura/LUSA

As exportações portuguesas, em valor nominal, caíram 3,9% em março de 2016 em comparação com o mesmo mês do ano passado, informou esta terça-feira o Instituto Nacional de Estatística (INE). As importações desceram 0,8%.

A queda das exportações para fora da União Europeia foi a principal responsável pela descida. Esta rubrica caiu quase 15% em março, depois de já ter descido 17,6% em fevereiro, e contrastou com a subida ligeira (0,3%) das exportações para outros países europeus.

Considerando o primeiro trimestre como um todo, as exportações de bens desceram 2% e as importações aumentaram 1% (na comparação homóloga), adianta o organismo.

O INE esclarece que, se for excluído o efeito das exportações de Combustíveis e Lubrificantes, as exportações de bens caíram 1,3%. Este efeito explica-se, em parte, pela redução dos preços dos combustíveis (a variação é calculada com valores nominais).

ineineine1

Fonte: INE

A balança comercial portuguesa (de bens) passou a ter um défice maior — cresceu 133 milhões face a março de 2015 para 1.040 milhões de euros em março de 2016, um alargamento da diferença entre os bens que o país exporta e importa. Mesmo excluindo os combustíveis, houve um aumento do défice comercial de 185 milhões de euros.

Em março de 2016, tanto nas exportações como nas importações destaca-se a acentuada redução dos Combustíveis e lubrificantes (-39,2% e -26,1% respetivamente), face a março de 2015. Salienta-se ainda o aumento das importações de material de transporte e acessórios (+18,6%).

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: ecaetano@observador.pt
Minorias

O machismo militante da histeria anti xenofobia

Maria João Marques

Os que gritam xenofobia perante a mais leve crítica a certas comunidades onde os maus tratos a mulheres são inerentes à cultura que tanto defendem, fizeram a sua escolha: apoiar a opressão de mulheres

Justiça

Sexo forçado no tribunal

Luís Aguiar-Conraria

Não sei que idade têm os juízes, nem a juíza que votou favoravelmente este acórdão, mas, seja qual for a sua idade, envergonharam Portugal que foi, mais uma vez, e muito bem, condenado pelo TEDH.