Logo Observador
Presidente Trump

Soros. Donald Trump “é um aspirante a ditador” e “vai cair”

1.342

O veterano investidor norte-americano, um dos financiadores da campanha de Hillary Clinton, vaticina que nem Donald Trump, nem Theresa May se vão aguentar muito tempo à frente dos respetivos governos.

AFP/Getty Images

O bilionário George Soros disse esta quinta-feira no Fórum Económico Mundial que não acredita que a primeira-ministra britânica se vá manter muito tempo no poder, devido ao impacto do Brexit no seu governo, o mesmo futuro que antecipa para Donald Trump, a quem chama de impostor e aspirante a ditador.

Na véspera de Donald Trump tomar posse como o 45.º Presidente dos Estados Unidos, cerimónia que decorre esta sexta-feira em Washington, George Soros teceu duras críticas ao futuro líder da maior economia do mundo.

Habitual financiador de campanhas de democratas norte-americanos – entre elas a de Hillary Clinton -, o veterano investidor norte-americano de origem húngara acusando Trump de ser um impostor e um trapaceiro que “se está a preparar para uma guerra comercial” que teria um impacto abrangente na Europa e em várias partes do mundo.

O “aspirante a ditador…não estava à espera de ganhar, ficou surpreendido”, disse George Soros, citado pelo jornal britânico The Guardian, perante a plateia de uma das sessões do Fórum Económico Mundial que decorre esta semana em Davos, na Suíça. Soros diz mesmo que acredita que Donald Trump irá cair porque as suas ideias se contradizem. Até lá, o bilionário antecipa que os mercados financeiros não tenham a vida fácil devido à incerteza gerada por Donald Trump e a administração por si escolhida.

Mas não é Trump que fica com as orelhas quentes. A primeira-ministra britânica, nas previsões de George Soros, terá um destino semelhante ao do novo líder dos EUA. Soros considera “improvável que a primeira-ministra May se mantenha no poder”. Isto porque, diz Soros, Theresa May já tem um governo dividido, uma maioria pequena no Parlamento e, mesmo com as condições económicas longe do que prevê que venham a estar quando a libra começar a desvalorizar e a inflação a subir, “não vai aguentar”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: nmartins@observador.pt
Presidenciais em França

Macron, um Presidente sozinho

Alexandre Homem Cristo

O que há a festejar na (quase certa) eleição de Macron, na segunda volta, para além do facto de ele não ser Le Pen? Nada. Ele é um homem sozinho e sem força política para reformar uma França decadente