Assédio Sexual

Catarina Furtado admite ter sido vítima de assédio sexual

1.848

Numa entrevista à Rádio Comercial, a apresentadora revelou que já foi vítima de assédio sexual. Catarina Furtado não contou pormenores, mas disse que a situação aconteceu em contexto de trabalho.

“Qual foi o momento mais embaraçoso da tua vida?” A pergunta pedia, à partida, uma resposta cómica, a resvalar para uma situação caricata, mas Catarina Furtado aproveitou a entrevista na Rádio Comercial, transmitida na passada segunda-feira, para contar que também ela foi vítima de assédio sexual.

“Vou falar mesmo a sério agora. E não pensem que é moda, mas como agora toda a gente fala, há uma libertação geral. Foi quando fui assediada sexualmente”, responde a apresentadora, num vídeo que já está disponível. A situação de assédio a que Catarina Furtado se refere aconteceu em ambiente de trabalho. No excerto da entrevista que foi divulgado (e que terá continuação numa segunda parte, a ser tornada pública a 7 de fevereiro), a apresentadora não dá mais detalhes, mas refere que, depois de muitas atrizes internacionais terem vindo a público falar de casos semelhantes, existe uma “espécie de alívio” e proteção de grupo.

Questionada por Diogo Beja, Catarina Furtado admite que o assunto já começa a ser discutido em Portugal, meses depois de o escândalo sexual protagonizado pelo produtor norte-americano Harvey Weinstein ter levantado um pouco o véu sobre a cultura de assédio em Hollywood. “Quando as pessoas, mais homens até, me dizem “Agora toda a gente fala e é moda, há montes de coisas que não são nada assim”… não é verdade. Agora as mulheres falam porque houve uma espécie de alívio”, diz a apresentadora.

É evidente que tanto homens como mulheres, muitas vezes, dizem coisas que não aconteceram. É a condição humana, mas a verdade é que praticamente todos estes casos são verdadeiros. As mulheres durante anos e anos habituaram-se a ter que jogar de uma forma não saudável com isto tudo. E não estamos só a falar dos meios de comunicação social nem só do cinema.

Durante a entrevista, a apresentadora comentou que aquele não era o momento ideal para discutir um assunto para o qual são precisas muitas horas de debate, e que esta é a oportunidade para os homens analisarem o seu comportamento e se desmontarem “códigos sociais que não fazem sentido nenhum”.

Ainda em janeiro deste ano foi a vez de a atriz Dânia Neto, de 34 anos, contar no podcast de Rui Unas “Maluco Beleza” que foi vítima de assédio sexual há vários anos, “no início da carreira”. “Foi a única vez em que me senti desconfortável. Foi uma abordagem óbvia e isso é que é o mais assustador.” À data do assédio, a atriz fazia parte do elenco da novela da TVI “Olhos nos Olhos”. Neto veio mais tarde a público esclarecer que denúncia feita foi relativa a um episódio que a deixou “desconfortável no passado, sem menção a qualquer entidade ou empresa, e que foi resolvido na data”.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: acmarques@observador.pt
Feminismo

As mulheres do Presidente

Luis Carvalho Rodrigues

Para as feministas mulheres que aceitam a “objectificação" sofrem de “misoginia interiorizada” (uma versão do proletário alienado pelo capitalismo) e devem ser salvas. Se preciso contra a sua vontade 

Crónica

Quatro grandes questões do nosso tempo

Alberto Gonçalves
1.055

Não sei se o sr. Costa tem azar com as limitações de quem lhe escreve os discursos, ou se ele escolhe deliberadamente burgessos. Sei que exaltar a língua enquanto a torturamos com zelo tem a sua piada

Só mais um passo

Ligue-se agora via

Facebook Google

Não publicamos nada no seu perfil sem a sua autorização. Ao registar-se está a aceitar os Termos e Condições e a Política de Privacidade.

E tenha acesso a

  • Comentários - Dê a sua opinião e participe nos debates
  • Alertas - Siga os tópicos, autores e programas que quer acompanhar
  • Guardados - Guarde os artigos para ler mais tarde, sincronizado com a app
  • Histórico - Lista cronológica dos artigos que leu unificada entre app e site