Tem acesso livre a todos os artigos do Observador por ser nosso assinante.

Se já passou pela experiência de ficar fechado dentro de um avião por causa de atrasos inesperados, sabe como é difícil resistir à impaciência se as demoras começam a desafiar a tolerância mais irredutível. É em momentos como este que ter a sorte de apanhar um comandante criativo e preocupado com o bem estar dos passageiros pode ajudar a transformar um pesadelo numa situação menos desagradável.

Foi o que sucedeu a quem se preparava para viajar de Washington para Denver, na segunda-feira, e se deparou com atrasos justificados pelas más condições atmosféricas, revelou o Guardian. O comandante do voo foi forçado a aterrar no Wyoming, mas decidiu tomar o assunto em mãos e, de acordo com o jornal britânico, encomendou pizzas para toda a gente.

A decisão foi tomada após o avião da Frontier Airlines ter ficado mobilizado na pista durante uma hora, o que começou a causar irritação nos passageiros. O comandante, Gerhard Bradner, anunciou a entrega de 50 pizzas, o que provocou uma onda de aplausos, e pagou-as do seu próprio bolso. “Temos que tomar conta dos passageiros”, afirmou mais tarde Bradner. As pessoas “estão sob a minha responsabilidade desde o momento em que entram no avião até ao momento em que o abandonam”, acrescentou o piloto.

O voo acabou por aterrar em Denver com cinco horas de atraso em relação ao horário previsto, mas, refere o Guardian, todos os passageiros estavam satisfeitos.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR