O presidente da Federação de Futebol da África do Sul, Danny Jordan, admitiu que o português Carlos Queiroz, técnico do Irão, é um dos pretendidos para orientar a seleção.

Em declarações à imprensa sul-africana, publicadas hoje, Danny Jordan reconheceu que Carlos Queiroz, que orientou a África do Sul entre 2000 e 2002, é uma das opções para suceder a Gordon Igesung, demitido depois de falhar o apuramento para o Mundial2014.

“Se [Carlos] Queiroz estiver indisponível, há outros candidatos. Não vamos entrar num leilão”, afirmou Danny Jordan quando questionado sobre as eventuais exigências salariais do treinador português.

Segundo a imprensa sul-africana, Carlos Queiroz estará a exigir um ordenado de 200.000 dólares por mês (cerca de 148.000 euros), quatro vezes mais que o valor do contrato que a federação sul-africana mantinha com Igesung.

Segundo a imprensa, a federação iraniana terá em cima da mesa uma proposta de renovação com valores muito semelhantes aos que Queiroz estará a pedir aos sul-africanos.

No Mundial2014, o Irão não passou da primeira fase, terminando em quarto e último lugar o Grupo F, com apenas um ponto, equivalente ao empate 0-0 com a Nigéria, logo na jornada inaugural.

Seguiram-se as derrotas com a Argentina, por 1-0, e Bósnia Herzegovina, por 3-1.

O selecionador da Nigéria no Mundial disputado no Brasil, Stephen Keshi, e Ephraim Mashaba, técnico nos escalões de formação da federação sul-africana, são os outros dois treinadores apontados como candidatos ao cargo de selecionador da África do Sul.