Emma e David queriam construir uma casa de fim-de-semana num terreno que tinham junto ao mar. Queriam que ela se fundisse com a natureza. E parece terem encontrado o projeto ideal.

External-Concept-Image-02

O conceito foi criado por uma empresa de arquitetura especializada em habitações de design pré-fabricadas, a Modscape. A proposta passa por “pendurar” os cinco módulos que constituiriam a futura casa em vigas de aço ancoradas numa falésia do sudeste da Austrália, na província de Vitória.

A casa teria quatro andares: o mais elevado com as áreas comuns (sala de estar, zona de refeições e cozinha), o do meio com dois quartos e o mais perto do mar com um terceiro quarto. Abaixo situar-se-ia ainda uma varanda onde seria instalado um pequeno spa e barbecue. Apesar de aparentemente haver muito lugar para estacionar o automóvel, está também previsto nestes módulos lugar para estacionar duas viaturas. Olhando para as plantas, percebe-se que será possível tomar duche em frente de um vidro aberto sobre o infinito.

Cross-Section-Reduced-Centre
Antevisão da casa da falésia

Floor-Plans-Reduced-Centre11_Fotor
As plantas de cada um dos pisos

De acordo com os projetistas, o conceito explora até ao limite a ideia de fusão com o ambiente e a paisagem da região. Invocam mesmo a ideia de que a casa se “cola” à falésia com a mesma simplicidade e naturalidade com que uma lapa se “cola” a uma rocha ou ao casco de um navio. Ou seja, a construção surgiria como um “prolongamento natural” da rocha, criando-se assim uma “conexão absoluta com o oceano”. Tão absoluta que quem se aproximar das suas janelas terá de ser capaz de resistir às vertigens, pois terá a sensação de estar literalmente suspenso sobre as ondas do Pacífico.

A Modscape promete, com este projeto, “uma experiência espacial única”. A imersão no espírito do lugar será total, pois a decoração minimalista não distrairá as atenções de Emma, de David e dos seus convidados. Mas ficamos sem saber se estes se habituarão ao ruído das ondas e ao silvar do vento.