Os Stars são uma banda canadiana formada no ano 2000. São amigos e conterrâneos, Toronto é a sede desta banda indie pop e popular, que conta já com uma mão cheia de EPs e oito álbuns de originais. O último chama-se “No One is Lost” e saiu esta semana. É mais eletrónico e experimental, a produção continua irrepreensível, o que se espera de uma banda experiente, com as melodias muito baseadas nas vozes de Torquil Campbell e de Amy Millan.

“No One is Lost” soa a celebração, é um disco que recupera o disco sound, uma brincadeira em certos momentos quase infantil. A voz de Amy Millan é a de uma menina aos saltos, mas por detrás de tanta animação está a história de um amigo próximo da banda a quem foi diagnosticado um cancro terminal.

Put your hands up if you ever feel afraid

Put your hands up if you know you’re gonna lose

Put your hands up because everybody dies

Canta-se no tema título, o negrume das palavras contrasta com o ritmo dançável de “No One Is lost”. Não é um disco brilhante, mas é dos que se aprende a ouvir e nos conquista com gosto. Assume que importa pisar o risco, que vale a pena brincar com a pop e fazer da música da vida uma dança alegre.

youarestars.com / Spotify