Rádio Observador

Aníbal Cavaco Silva

Cavaco Silva e Passos Coelho deixaram de lado o fato e vestiram guayabera no México. Porquê?

272

Primeiros-ministros e presidentes dos vários Estados ibero-americanos trocam por estes dias os fatos pesados pela tradicional camisa guayabera. Protocolo e tradição assim obrigam.

Chama-se guayabera e é uma camisa que é usada na América Central como traje de cerimónia e um acessório de protocolo para reuniões de líderes, num clima não muito propício à utilização de fatos e gravatas. Os chefes de Estado e Governo reunidos em Veracruz no México na cimeira Ibero-Americana alinharam na tradição local e vestiram (quase) todos a camisola, incluindo o primeiro-ministro Passos Coelho e o Presidente da República, Cavaco Silva.

Parece uma vestimenta mais descontraída e é, mas não deixa de ser usada em cerimónias de protocolo e preferida pelos líderes da América Central para longas reuniões. Feita de linho, com cor branca e dois bolsos a nível da cintura, está durante esta semana a ser utilizada por personalidades com o rei Felipe VI e por Cavaco Silva. Para respeitar a tradição local, a maioria dos líderes europeus e da América do Sul, reunidos na Cimeira Ibero-Americana alinharam neste dress code.

Apenas dois líderes preferiram manter o fato, nomeadamente os presidentes de Uruguai, José Mujica, Otto Pérez Molina, da Guatemala e Horacio Cartes, governante do Paraguai, que optou por uma gravata amarela com fato escuro. Outros arranjaram maneiras criativas de participar como Michelle Bachelet, presidente do Chile, que usou um vestido e casaco de cor bege.

Já Mariano Rajoy ficou divido entre abraçar a tendência ou vestir-se como habitualmente, aparecendo na parte da manhã com fato e na parte da tarde envergando a guayabera. Aparentemente, o primeiro-ministro espanhol resistiu até ao fim, mas o seu chefe de gabinete lá lhe explicou que a maior parte dos líderes alinhava no uso da camisa tradicional, segundo adianta o jornal espanhol ABC.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
Crónica

Cavaco não tem saco para falar do saco /premium

Tiago Dores

Cavaco sempre foi um homem das contas. Menos das contas relativas ao financiamento da sua campanha para as Eleições Presidenciais de 2011. Dessas não fazia ideia rigorosamente nenhuma, como é óbvio.  

Política

Manual de evasão governamental /premium

Rui Ramos
527

A estagnação da economia e a estatização da sociedade tinham de dar nisto, numa política reduzida a um círculo fechado de amigos e de parentes. Mas em vez de enfrentarmos isso, ataquemos Cavaco Silva.

Combustível

Os motoristas e o mercado

Jose Pedro Anacoreta Correira

Quando o Governo não consegue instrumentalizar politicamente os sindicatos, passa ao ataque. A luta e defesa dos trabalhadores é só para trabalhadores do Estado e filiados na CGTP.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)