Os resultados líquidos da Euronext aumentaram 35% para 118,2 milhões de euros em 2014, em termos homólogos, o que representa mais 1,69 euros por cada ação do que em 2013, anunciou hoje a plataforma bolsista.

Num comunicado, a Euronext – Amesterdão, Bruxelas, Lisboa, Londres e Paris – divulgou que também as receitas anuais provenientes de participadas subiram 9% numa base ajustada para 458,5 milhões de euros, ou 18,6% em termos reportados, “como resultado de uma atividade sustentada de admissão à cotação de valores mobiliários e da evolução positiva das receitas provenientes de transações no mercado a contado e da venda de dados de mercado ao longo do ano”.

Estas receitas, detalha o documento, incluem 36 milhões de euros decorrentes do acordo de compensação de derivados celebrado com a LCH.Clearnet, que entrou em vigor a 01 de abril de 2014. Os custos operacionais, excluindo depreciações e amortizações, caíram substancialmente, o que representa uma queda de 11,4% face ao valor ajustado de 2013, para 267,1 milhões de euros, ou menos 5,2% em termos reportados, “graças a uma rigorosa disciplina de custos”, refere.

A Euronext diz que estes custos incluem 20,3 milhões de euros de encargos relacionados com o contrato celebrado com a LCH.Clearnet. Já a margem de EBITDA (lucros brutos) cresceu 45,8% face a 2013 numa base ajustada e em termos reportados, para 38 milhões de euros de eficiências já concretizadas. Os resultados operacionais antes de rubricas extraordinárias atingiram os 208,8 milhões de euros, correspondentes a um aumento de 7,6% face ao ano anterior e numa base ajustada.

O Conselho de Supervisão, sob proposta do Conselho de Administração, decidiu propor à aprovação da assembleia-geral anual de acionistas, que terá lugar a 06 de maio, o pagamento de um dividendo de 0,84 euros por ação, o que representa um ‘pay-out’ (pagamento) relativo aos dividendos a distribuir de 50% dos resultados líquidos.

Em 31 de dezembro de 2014, a Euronext dispunha de 241,6 milhões de euros em caixa e equivalentes de caixa, excluindo investimentos financeiros, e um passivo total de 248 milhões de euros.

“No decurso dos últimos 12 meses temos estado concentrados na execução da nossa ambiciosa estratégia. Os resultados alcançados constituem uma prova da nossa capacidade para fazer avançar a Euronext, capacidade que é corroborada pelo forte crescimento sustentado das nossas receitas, por uma redução substancial dos custos, e pela obtenção de uma margem de EBITDA de 45,8%”, afirma o presidente executivo e presidente do Conselho de Administração da Euronext NV, Dominique Cerutti, no comunicado.

Dominique Cerutti diz ainda que a Euronext está empenhada “em aumentar as eficiências para 80 milhões de euros no final de 2016 numa base de extrapolação de resultados”. “Este ano incorporámos na Euronext um conjunto de profissionais altamente experientes e estou extremamente orgulhoso do talento de que o grupo dispõe, criando uma equipa inigualável neste setor. Em conjunto, prosseguiremos o nosso trabalho para a Euronext se posicionar e afirmar como um centro líder de financiamento na Europa”, afirma.

Já quanto ao quarto trimestre de 2014, as receitas provenientes da atividade de admissão à negociação alcançaram os 16 milhões de euros, o que representa uma subida de 3,2% em termos homólogos. No mesmo sentido, o quarto trimestre de 2014 foi “o mais forte” em termos de receitas provenientes da atividade de transações no mercado a contado, gerando um volume de receitas de 44,7 milhões de euros, correspondente a uma subida de 29,9% face ao mesmo trimestre de 2013.

As receitas da Interbolsa em Portugal registaram uma queda de 6,2% no quarto trimestre de 2014, totalizando 5,0 milhões de euros, face a 5,3 milhões de euros, no trimestre homólogo em 2013, mas mantiveram-se estáveis nos 21,3 milhões de euros do ponto de vista da totalidade do exercício de 2014.