“Achamos inglório que, depois de nos substituirmos à Câmara Municipal de Faro, a câmara veja agora em nós uma entidade que está aqui a mais e a queira expulsar por uma questão de 45 dias”, disse à Lusa António Figueira, presidente da Associação de Utentes e Amigos do Parque de Campismo da Praia de Faro, que gere o espaço desde 2010.

O município quer agora desocupar o parque de campismo, encerrado ao turismo há 12 anos, retirando as 140 caravanas que lá estão instaladas para criar 400 lugares de estacionamento gratuito, embora, segundo a autarquia, esta seja uma solução provisória, enquanto decorrem as obras de construção do parque de estacionamento exterior à praia. Numa segunda fase, a câmara quer usar o parque como espaço de apoio a atividades náuticas e desportivas, mas os utentes acreditam que essa utilização é compatível com a permanência dos caravanistas, já que apenas estão ocupados 140 dos 250 lotes existentes no parque.

“Temos muito espaço para ceder à população farense, basta que a câmara nos dê essa indicação e não ponha aqui carros”, referiu António Figueira, lembrando que o parque é usado por 400 famílias, mas que poderia ser ocupado “por outras tantas”, o que o município “não autoriza” desde 2003.

Nos últimos três verões, entre 2012 e 2014, os 110 lotes desocupados do parque de campismo têm sido convertidos em 350 lugares de estacionamento, sempre sem registo de conflitos ou problemas entre os automobilistas e os caravanistas, sublinhou o vice-presidente da associação. Luís Arsénio recordou ainda que há uma dezena de famílias que habitam em permanência no parque, algumas há mais de trinta anos, mostrando-se preocupado com as consequências desta medida.

A proposta vai ser submetida a votação numa reunião de câmara marcada para quinta-feira às 15h00. A autarquia justifica a medida com a necessidade de criar alternativas de estacionamento enquanto decorrerem as obras de construção do novo parque exterior à praia, previsto para um terreno junto à pista do aeroporto.

O contrato celebrado entre a câmara e a associação de utentes foi celebrado em março de 2010, por um período que vencia em 31 de dezembro de 2010, renovável automaticamente por períodos de 60 dias. O período de renovação termina agora em abril. O único parque de campismo do concelho chegou a ser apontado como o local para onde seriam realojadas as famílias dos pescadores residentes na praia.