O futebol espanhol perdeu 509 milhões de euros em 2014 devido aos 139 milhões de jogos pirateados em 1,8 milhões de lares, divulgou hoje o Observatório de Pirataria e Hábitos de Consumo de Conteúdos Digitais de Espanha.

Pela primeira vez, este observatório, que elaborou o estudo em colaboração com a Liga espanhola de futebol, recolheu dados relativos à pirataria digital na transmissão de jogos.

“O futebol é um dos conteúdos mais consumidos e somos a indústria mais global. Por isso, precisamos que nos defendam como produto”, disse o diretor de projetos estratégicos da Liga espanhola, Ignacio Martinez, na apresentação do relatório.

O mesmo responsável reconheceu que a Liga está “extremamente preocupada” com este problema e garantiu que o organismo “continua a fazer grandes esforços” para se proteger da pirataria, porque “está a jogar-se a vida” de um setor que “é uma grande indústria, que representa 0,8% do PIB espanhol”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

“Um em cada cinco internautas consome futebol de forma pirata, uma prática que é um grande problema que devemos resolver, já que temo que podemos passar por tempos difíceis. Estamos a jogar a vida do nosso setor”, alertou Ignacio Martinez.

A pirataria digital continua a bater recordes em Espanha. Em 2013, 84% dos conteúdos digitais consumidos eram piratas. Em 2014, o valor subiu para quase 88%.