Antes de ser Duquesa de Cambridge, Kate Middleton já se havia proclamado rainha. Do low cost, leia-se. É que Catherine sempre se vestiu com peças de preço acessível, a combinar com a austeridade que reina entre a plebe. A história vem contada no El Mundo.

Mas esta é uma tendência da monarquia europeia, que gosta de alternar entre as marcas luxuosas e as mais baratas. Kate, à semelhança de outrasprincesas senhoras das famílias reais da Europa, chegou mesmo a repetir conjuntos. Letícia de Espanha também partilha este comportamento: tão depressa escolhe peças do designer Felipe Varela, como opta por roupa da Mango.

É assim que o Reino Unido e Espanha elevam a reciclagem: ao nível do trono. E esta reciclagem de roupa pode acontecer tanto com a roupa mais cara, como com a mais acessível. E quantas vezes forem necessárias! Kate já repetiu um vestido três vezes e Letícia não se intimida de o fazer, mesmo em frente aos mais altos representantes políticos.

Quem mais sai a ganhar com as preferências económicas das princesas, rainhas e duquesas europeias são mesmo as lojas de roupa: as suas coleções esgotam quando uma das figuras da monarquia aparece em público vestida com elas.