Até a sua caixa de correio de email tem uma palavra a dizer sobre a sua personalidade. Se andava preocupado com a quantidade de emails não lidos (ou ignorados) na sua caixa de correio, relaxe. De acordo com Ron Friedman, um académico norte-americano especializado em motivação humana, as pessoas que ignoram grande parte do seu correio eletrónico podem revelar mais inteligência que os mais “arrumadinhos”, conta a Business Insider. Mas se este não é o seu caso, também não se preocupe.

Segundo Ron Friedman, autor do livro “The Best Place to Work: The Art and Science of Creating an Extraordinary Workplace” (“Os Melhores Lugares para Trabalhar: a Arte e Ciência de criar um Espaço de Trabalho Extraordinário”), ter a caixa de email desarrumada não é um indicador de desorganização ou negligência. “Também quer dizer que a pessoa reconhece que [o ato de monitorizar e organizar os emails] não ajuda a ser mais produtivo. E isto é um sinal de inteligência”, justifica.

OS PRODUTIVOS

Este caso aplica-se sobretudo a quem recebe um grande número de emails profissionais aos quais não tem necessariamente de responder. Ao aperceber-se de que a “arrumação” do correio não aumenta a eficiência, as pessoas com esta tendência mostram ser mais inteligentes por gerirem melhor as suas prioridades. Em última instância, tem tudo a ver com o que nos faz sentir mais produtivos.

Claro que é impossível traçar um perfil psicológico correto através da observação da gestão que faz da caixa de correio eletrónico. Contudo, para além dos que têm por hábito ignorar o correio eletrónico, existem ainda outros dois tipos de características que podem ser aferidas a partir de certos hábitos:

OS CONTROLADORES

Se assim que recebe os seus emails imediatamente responde, apaga ou arquiva a mensagem numa pasta específica, então é provável que tenha uma predisposição para o controlo. A acumulação de correio eletrónico tende a deixar as pessoas com este hábito “stressadas”, criando mesmo uma reação cerebral de ansiedade. Agir imediatamente dá uma sensação de ser capaz de “controlar o mundo à sua volta”, afirma Larry Rosen, um académico norte-americano especializado em psicologia.

 

OS PERFECCIONISTAS

Depois existem aqueles que guardam todos os emails para “ler mais tarde”. Estas pessoas tendem a acumular dezenas (ou mesmo centenas) de entradas de correio eletrónico e raramente apagam a mensagem mesmo depois de a lerem. De acordo com Pamela Rutledge, uma académica ligada à área da psicologia nos media, este hábito revela uma inclinação para o perfeccionismo e aversão ao risco. Isto porque ao apagar emails pode significar a perda de informação potencialmente útil para sempre.