Quem disse que todos os graffiters são jovens, rebeldes e pertencentes a um submundo próprio, que muitos consideram obscuro? Alguns idosos com certeza pensam assim, mas não os que se juntaram ao projeto Lata 65. O nome diz quase tudo: a ideia é dar uma lata aos maiores de 65 anos e pô-los a pintalgar paredes.

Com isto, o Lata 65 quer “demonstrar que a idade é (apenas) um número”, que “é possível e desejável despertar, motivar e entusiasmar os mais idosos através da arte urbana”, como se lê na página de Facebook do projeto. O Lata 65 põe em contacto os idosos e “alguns dos melhores artistas urbanos da atualidade”, convencendo os mais velhos a saírem de casa e a aventurarem-se em terrenos habitualmente pouco explorados por pessoas desta faixa etária.

Funcionando como um workshop criado no Cowork Lisboa em parceria com o Festival de Arte Urbana da Covilhã (Wool), o Lata 65 já desenvolveu projetos em diversos locais, mas as fotografias da fotogaleria que aqui apresentamos são das intervenções feitas em Carnide e Benfica, na sequência de propostas vencedoras do Orçamento Participativo de Lisboa.