O presidente do Sporting, Bruno de Carvalho, criticou hoje a arbitragem da final do “play-off” com o Benfica em futsal, na qual o rival se sagrou campeão, culpando as gestões anteriores do clube pela herança que deixaram.

“Esta é mais uma herança das últimas décadas de gestão no nosso Clube. O desrespeito é total e na hora de ‘errar’ é sempre o mesmo que sofre”, escreveu Bruno de Carvalho na sua conta oficial do Facebook, apelando à união de todos os sportinguistas para “acabar com os interesses que se movem à volta do Sporting e do desporto”.

O presidente dos “leões” chega mesmo a fazer um apelo mais pungente aos sportinguistas: “Se [os sócios] não estiverem ao meu lado, os interesses vão acabar comigo!”

Bruno de Carvalho apontou ainda baterias à tutela do Governo para a área do desporto: “Se precisamos de continuar a cortar nas ‘gorduras’ para atingir a ‘meta do défice’, se no início a fórmula foi retirar apoios às Fundações, muitas vezes de forma quase cega, porque não olhar agora para as federações? E tal como as primeiras, umas são profissionais e apresentam trabalho, enquanto outras apenas absorvem dinheiro e fazem perpetuar o tão malfadado ‘sistema'”.

“Agora é tempo de preparar a próxima época nas várias modalidades, mas quem tem responsabilidades no desporto não se iluda, não vos vamos tolerar mais desrespeito!”, escreveu Bruno de Carvalho, que promete que o Sporting vai estar atento e fazer ouvir a sua voz.

O presidente dos ‘leões’ enumerou três finais nas quais alega que o Sporting foi prejudicado pelas arbitragens, a do último jogo do campeonato de andebol, da Taça de Portugal de hóquei em patins e do quarto jogo do “play-off” do campeonato de futsal.

Na primeira invocou que o capitão leonino Bruno Moreira foi agarrado por trás e levado ao chão dentro da grande área adversária, e os árbitros, em vez de marcarem o respetivo livre de sete metros, assinalaram falta atacante ao atleta do Sporting.

Na final da Taça de hóquei em patins, Bruno de Carvalho qualifica a arbitragem de desastrosa, por ter posto a equipa a jogar várias vezes em inferioridade numérica, a ponto de só estarem o guarda-redes e dois jogadores em rinque, e chega mesmo a falar “na descoberta de um fantástico mundo desconhecido com um enredo ao mais elevado estilo de Hollywood”.

Finalmente, no jogo de hoje de futsal frente ao Benfica, que se sagrou campeão depois de bater o Sporting no desempate por grandes penalidades, em Odivelas.

O presidente dos ‘leões’ fala “em várias decisões duvidosas” e aborda o momento dos penáltis, questionando a decisão dos árbitros de mandar repetir dois ao guarda-redes do Sporting, André, remetendo, ainda, para um conjunto de fotos do momento das grandes penalidades e desafiando a que “descubram as diferenças”.