Tecnologia

O guia completo (mesmo) do futuro dos videojogos

"Fallout 4", "Doom" ,"Halo 5: Guardians", "Gears of War 4", "Star Wars Battlefront", "Kingdom Hearts 3”, “The Last Guardian”, "Super Mario Maker"... Se gosta de jogos, vai querer ver esta lista.

"Super Mario Maker" é um dos lançamentos da E3 2015

Nintendo

Autor
  • Milton Cappelletti

Imagine se a Apple, Google, LG, Huawei, Acer e HTC decidissem fazer conferências com anúncios dos seus lançamentos no mesmo evento, num intervalo de dois dias? Este é o espírito da E3 (Electronic Entertainment Expo), a maior feira dedicada a jogos eletrónicos no mundo. A edição deste ano é a 21º do evento e ocorre de 16 a 18 de junho, mas os anúncios das empresas já começaram no último domingo, entre surpresas, novidades e algumas omissões.

Para que fique a conhecer os títulos lançados, o Observador fez um guia interativo com os principais jogos, de acordo com as produtoras que participaram do evento. Basta clicar em qualquer um dos links abaixo para conhecer mais sobre os títulos que estarão na sua consola a partir deste ano.

bethesda

A estreia da empresa Bethesda na E3 2015 foi marcada pelo anúncio de “Fallout 4”, um dos jogos mais esperados da E3 2015. Esta é a quinta entrega da série, após “Fallout: New Vegas” de 2010, e estará à venda a partir de dia 10 de novembro deste ano para PlayStation 4, Xbox One e PC.

O novo título acontece 200 anos após a guerra que resultou num holocausto nuclear em 2077, aproximadamente no mesmo período dos acontecimentos do “Fallout 3”. A personagem principal tinha-se refugiado num Vault 111 com a sua família e acorda misteriosamente sem envelhecer, como único sobrevivente. A sua única companhia é um cão, que o acompanhará durante as aventuras. As novidades de Fallout 4 incluem um sistema de crafting, no qual o jogador pode construir estruturas e postos defensivos a partir de materiais recolhidos durante as missões, a possibilidade de alterar peças individuais das armas, para que possam ganhar outras capacidades, e comandos realizados pelo cão.

A bracelete Pip-Boy estará de volta ao jogo e fará parte de uma edição especial de colecionador, com uma versão física do dispositivo, que poderá ser integrada num smartphone a partir de uma aplicação gratuita disponível no lançamento do jogo.

A Bethesda lançará ainda neste mês o “Fallout Shelter”, uma aplicação gratuita para os dispositivos iOS que se passa no mesmo universo da saga Fallout, na qual os jogadores devem construir o seu próprio vault e gerir os seus refugiados.

Além de Fallout 4, a Bethesda anunciou o lançamento de “Doom”, o novo título da famosa saga conhecida por popularizar os jogos em rede e permitir expansões criadas pelos próprios jogadores, ainda na década de 90. A nova edição atualiza os três principais elementos da receita de sucesso do título, nas palavras de Marty Stratton, produtor executivo da Id Software, responsável pelo jogo: monstros “cruéis”, armas “enormes” e movimentação “muito, muito rápida”. Adicionamos a esta receita um quarto item, disponível no novo título: o Snapmap. A ferramenta permite criar níveis e mapas completos de missões e definir regras para missões, para partilhar depois com outros jogadores.

O novo “Doom” será lançado no 1º semestre de 2016 para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Outros destaques: “Dishonored 2” (PC, PS4 e Xbox One – primavera de 2016), “The Elder Scrolls Legends” (PC e iPad – final de 2015) e “Battlecry” (PC – versão beta ainda neste trimestre).

Voltar ao topo

microsoft

A conferência da Microsoft evidenciou a mudança de estratégia da companhia em relação à indústria dos jogos, ao tornar a Xbox One a consola mais universal possível – quase como um PC. A começar pela retrocompatibilidade: os títulos para Xbox 360 que os jogadores tiverem comprado digitalmente por download estarão habilitados para a Xbox One gratuitamente. A partir desta segunda-feira, já há 21 jogos disponíveis – incluindo Mass Effect, Super Meat Boy e Perfect Dark- mas deverão chegar a 100 títulos ainda neste ano. No entanto, ainda não há detalhes sobre a compatibilidade com as versões em disco dos jogos de Xbox 360.

Outro recurso apresentado é possibilidade dos jogadores pagarem para ter acesso a jogos enquanto ainda estão em desenvolvimento, atuando como “beta testers” – jogam com exclusividade a futuros lançamentos e ajudam a dar forma ao título. Este é um recurso que está disponível há algum tempo no mundo dos jogos para PC. Por fim, Todd Howard, criador do jogo Fallout 4, anunciou que os mods do jogo, versões do título criadas pelos utilizadores no PC, poderão ser jogados no Xbox One.

As novidades da Microsoft também passam pelo hardware. A empresa mostrou a Xbox Elite Wireless Controller, um novo joystick para a consola que será lançado no final do ano. O comando possui funcionalidades para agradar utilizadores com mais experiência, como “botões borboleta” na parte de trás para simular uma caixa de velocidade, travões de sensibilidade para quando os botões superiores funcionam como gatilhos e peças substituíveis por outras de diferentes formatos, de modo a personalizar o joystick de acordo com a experiência de utilização. O Elite Wireless Controller também será compatível com o Windows 10, para o uso em jogos compatíveis em PC, e com o aparelho de realidade virtual Oculus Rift, do Facebook, que oferecerá o novo joystick com o dispositivo no início do próximo ano.

Ainda no campo da realidade virtual, a Microsoft também aposta na HoloLens, o wearable que permite visualizar objetos virtuais a três dimensões no espaço real. A ideia é que o Xbox One funcione como uma ponte entre os jogos e o sistema Windows 10.

Durante a E3, a empresa realizou uma simulação do funcionamento do HoloLens a partir do jogo “Minecraft”, onde foi possível manipular os blocos do jogo, girar mapas, ver o interior dos edifícios, fazer zoom e agarrar o mundo e até usar comandos de voz. A ideia é que os utilizadores possam jogar Minecraft em qualquer superfície plana.

E os jogos para Xbox? Aqui há uma mistura do novo e antigo. “Halo 5: Guardians” abriu a conferência com um vídeo no qual um esquadrão liderado por Spartan Lock parte em busca do Master Chief: continuam presentes os confrontos contra os Prometheans, inimigos conhecidos de “Halo 4”, as diferentes opções de armas e a temática futurista. O modo multiplayer permitirá até 24 jogadores simultaneamente em mapas de combate que podem ser quatro vezes maiores do que os usados nos modos multiplayer do último Halo. “Halo 5: Guardians” será lançado no outono deste ano.

Outro título popular que regressa é “Gears of War 4”, que será lançado apenas no final de 2016. No entanto, o vídeo demonstrativo mostrado durante a conferência não revelava detalhes sobre a sua história, quem são as novas personagens ou como será a jogabilidade. Para compensar o mistério, o estúdio responsável pelo jogo confirmou “Gears of War Ultimate Edition” a 25 de agosto, uma versão em 1080p, a 60 frames por segundo, do jogo que deu origem à série “Gears of War”.

Quem chega ainda este ano a 10 de novembro é “Rise of the Tomb Raider”, sequência do jogo “Tomb Raider”, lançado em 2013. A história mostra a jornada da personagem em busca da antiga cidade de Kitezh na Sibéria, onde acredita que encontrará pistas sobre a imortalidade. No seu caminho, encontra-se a organização Trinity e desafios em diversos ambientes.

Para os fãs de velocidade, há o “Forza Motorsport 6” a 15 de setembro de 2015. O jogo vai oferecer mais de 450 carros e 26 localizações para marcar o décimo aniversário da série. Quem também celebra um aniversário é a empresa Rare e, para o seu trigésimo ano de vida, lança uma coleção de 30 dos jogos que fizeram a história do estúdio, como “Battletoads”, “Conker’s Bad Fur Day” e “Banjo-Kazooie”, além de anunciar “Sea of Thives”, uma aventura multiplayer ambientada no mundo dos piratas a ser lançada no final de 2016.

Outros destaques da conferência da Microsoft: “Plants vs. Zombies: Garden Warefare 2” (Xbox One – início de 2016), “Dark Souls III” (Xbox One – 2016), “Fable Legends” (Xbox One e PC – dezembro de 2015).

Voltar ao topo

ea

“Em equipa vencedora não se mexe”. Esta frase resume a conferência da empresa EA deste ano, após o anúncio de novos lançamentos de alguns dos seus jogos mais famosos.

É o caso de “Mass Effect: Andromeda”, que estará disponível no final de 2016 para PC, Xbox One e PlayStation 4. De acordo com a produtora Bioware, responsável pelo jogo, a história acontece “em um local distante, bem depois dos eventos da trilogia original” e vai oferecer “emocionantes novos mundos para descobrir, excelentes personagens e ação intensa”. Neste novo título, será possível controlar personagens humanos “masculinos e femininos” e “explorar uma galáxia inédita, Andromeda, e pilotar uma versão aperfeiçoado do veículo Mako. O seu lançamento está previsto para o final de 2016.

Outro jogo que regressa a 3 de novembro para PC, Xbox One e PlayStation 4 é o reboot hómonimo de “Need for Speed”. O título introduz cinco novas formas de jogar com narrativas e desafios próprios: Velocidade, Estilo, Construir, Grupo e Fora da lei. De acordo com a EA, o novo jogo da franquia trará o maior número possível de customizações dos carros e contará com um mapa duas vezes maior que o de “Need for Speed Rivals”, de 2013. O jogo estará à venda a 3 de novembro para PC, Xbox One e PlayStation 4.

Outro destaque da EA é o “NBA LIVE 16”, atualizado com um novo sistema de movimento físico do jogador, que dá um maior controlo sobre as personagens na hora de driblar, passar ou lançar a bola. A surpresa fica por conta de uma aplicação mobile exclusiva que fará o scan da expressão facial do jogador, que depois será importada para o jogo. O título será lançado a 29 de setembro. O “Fifa 16” (PC, PlayStation 3, PlayStation 4, Xbox 360 e Xbox One a 25 de setembro) também esteve presente com uma novidade – a inclusão de seleções femininas de futebol.

Entre os novos títulos, a estrela da apresentação da EA foi “Star Wars Battlefront”. Durante a conferência, foi exibido um trailer do jogo no qual soldados do Império atacam uma rebelde em Hoth. Entre os personagens que aparecem no vídeo, encontram-se Darth Vader, Boba Fett e Luke Skywalker. Os jogadores poderão alternar entre as perspetivas em primeira e terceira pessoa, além de participar de batalhas multiplayer com até 40 jogadores online. O jogo será lançado a 17 de novembro para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Ainda no universo Star Wars, foram anunciados “Knights of the Fallen Empire”, uma expansão do jogo para PC “Star Wars: The Old Republic” (27 de outubro), e “Star Wars: Galaxy of Heroes”, um RPG digital de cartas colecionáveis com a participação de personagens dos seis filmes, disponível para iOS e Android no final deste ano.

Outros destaques: “Mirror’s Edge Catalyst” (PC, PlayStation4 e Xbox One – 25 de fevereiro de 2016) e “Unravel” (PC, PlayStation4 e Xbox One – sem data de lançamento).

Voltar ao topo

ubisoft

A conferência da Ubisoft teve vários destaques. A começar por “Tom Clancy’s The Division”, jogo da franquia Tom Clancy que traz batalhas entre fações pelas ruas de Nova York a ser lançado a 8 de março de 2016. O vídeo de apresentação mostrou o modo multiplayer, no qual os jogadores poderão criar bases de operações e melhorar os seus equipamentos. Já “Tom Clancy’s Ghost Recon Wildlands” mostra um grupo de soldados que atua em operações contra um cartel de drogas na América do Sul, com data de lançamento para “algum momento de 2016”. Por fim, “Tom Clancy’s Rainbow Six Siege” chegará às lojas a 13 de outubro deste ano com o objetivo de manter o espírito colaborativo da série, através de missões que exijam coordenação e comunicação entre os jogadores. Os três títulos estarão disponíveis para PC, PlayStation4 e Xbox One.

“Assassin’s Creed: Syndicate” traz o novo assassino Jacob Frye, acompanhado da sua irmã gémea Evie, a primeira personagem feminina jogável da história da franquia. A história acontece na Londres vitoriana e conta com perseguições em carroças e diversas sequências de combate em diferentes missões. O título será lançado no dia 23 de outubro para PlayStation 4 e Xbox One e deverá chegar ao PC até o fim do ano.

Quem fez a sua estreia este ano na na conferência da Ubisoft foi “For Honor”, um título que pretende agradar aos fãs de jogos de lutas de espadas. O jogador poderá escolher entre três classes de guerreiros – um cavaleiro medieval, um viking ou um samurai – em campanhas singleplayer e multiplayer, a partir de uma mistura de combate e estratégia. O jogo estará disponível para PS4, Xbox One e PC, mas não conta ainda com data de lançamento.

E que tal ser o novo companheiro de Kenny, Kyle, Stan e Cartman em “South Park: The Fractured but Whole”? O jogo é a continuação de “South Park: The Stick of Truth”, e traz a mesma dinâmica de RPG, desta vez com uma temática baseada em super-heróis. O jogo terá versões para PC, Playstation 4 e Xbox One e a data de lançamento não foi divulgada.

Para o “Just Dance 2016”, a novidade não esteve apenas nas canções que farão parte do título, mas na jogabilidade: a partir de agora, não será mais necessária a conexão de uma câmara à consola para a leitura do movimento dos jogadores. O único requisito será uma aplicação para telemóvel, que exercerá a mesma função. Outro destaque é o lançamento “Just Dance Unlimited”, um serviço de streaming com assinatura que permitirá fazer o download de novas canções para o jogo ao longo do ano. “Just Dance 2016” será lançado a 22 de outubro, para PS3, PS4, Wii, Wii U, Xbox 360 e Xbox One.

Outros destaques: “The Crew: Wild Run” (PlayStation 4, Xbox One, Xbox 360 e PC – 17 de novembro), “Anno 2205” (PC – 3 de novembro) e “Trackmania Turbo” (PlayStation 4, Xbox One e PC – 26 de novembro)

Voltar ao topo

sony

A Sony surpreendeu na E3 2015 ao ressuscitar jogos que há anos esperavam por uma continuação. É o caso de “The Last Guardian”, formalmente anunciado na E3 de 2009, mas que apenas agora foi confirmado para o Playstation 4 para “algum ponto de 2016”, segundo Fumito Ueda, responsável pelo jogo. No vídeo de demonstração de seis minutos, vemos imagens das aventuras de um menino e uma criatura que lembra um grifo, figura mitológica com cabeça e asas de águia e corpo de leão.

E que tal o anúncio do remake completo de “Final Fantasy 7”? Os rumores de uma versão para a consola do clássico RPG começaram na E3 de 2005, mas só agora foi feito o anúncio oficial do desenvolvimento do jogo, ainda sem data de lançamento.

Outro título que retornará é “Shenmue 3”, sequela de “Shenmue II” lançado em 2001. O desenvolvimento do jogo está a ser financiado pelos próprios fãs, após o anúncio nesta terça-feira de uma campanha na plataforma Kickstarter por Yu Suzuki, criador da saga. De acordo com o Guinness World Records, “Shenmue 3” demorou apenas 1 hora e 42 minutos para alcançar 1 milhão de dólares na plataforma, tornando-se o jogo a conseguir ultrapassar mais rapidamente esta marca. O objetivo inicial era conseguir 2 milhões de dólares em 30 dias.

Outro destaque da conferência é “Uncharted 4: A Thief’s End”, previsto para o primeiro semestre de 2016. A história acontece três anos após os acontecimentos de “Uncharted 3: Drake Deception”, quando o irmão mais velho de Nathan Drake reaparece, procurando a ajuda do personagem numa jornada em busca de um lendário tesouro numa colónia pirata. Um detalhe: Nathan Drake poderá, pela primeira vez na saga, conduzir diversos veículos.

Dos criadores de “Killzone”, vem “Horizon: Zero Dawn”, descrito pela Sony como um “RPG de ação em terceira pessoa”, ambientado num mundo pós-apocalíptico, onde a humanidade voltou a se organizar em tribos primitivas. A protagonista chama-se Aloy, uma jovem foragida que embarca numa jornada que a levará a descobrir o seu próprio destino, enquanto enfrenta “máquinas altamente avançadas que se situam no topo da cadeia alimentar”. “Horizon: Zero Dawn” será lançado em 2016.

Outra novidade é “Dreams”, do estúdio Media Molecule, conhecida pela série LittleBigPlanet. O jogo permite a criação de jogos através do próprio PS4, a partir de diferentes elementos visuais. Mais um título exclusivo da Sony e já consagrado entre os fãs é “Street Fighter V”, a ser lançado no primeiro semestre de 2016. A primeira versão beta online do jogo vai estar disponível entre os dias 23 e 28 de julho.

“Destiny, um dos maiores sucessos comerciais do ano passado, retorna com uma expansão chamada “Destiny: The Taken King” a 15 de setembro. A oferta será exclusiva para a PlayStation e incluirá um modo cooperativo, um novo mapa multijogador e novas armas. “Assassin’s Creed Syndicate”, o novo título da famosa série “Assassin’s Creed”, será lançada a 23 de outubro, mas contará com missões exclusivas para a PlayStation 4.

Para o Project Morpheus, headset de realidade virtual da Sony, também há novidades: “Ring” é um jogo shooter futurístico multiplayer para equipas de três pessoas, com uma jogabilidade competitiva adaptada ao universo dos eSports – antes os jogos de realidade virtual do dispositivo permitiam apenas um jogador. Outros 20 títulos estarão disponíveis para o Morpheus a partir deste mês.

Outros destaques: “Hitman” (também disponível para Xbox One e PC, mas com conteúdo exclusivo para PlayStation 4 – dezembro), “No Man’s Sky” (também disponível para PC – data a ser anunciada) e “World of Final Fantasy” (também disponível para PlayStation Vita – 2016).

Voltar ao topo

nintendo

A Nintendo é Super Mario e, no trigésimo aniversário do jogo, a empresa lança o “Super Mario Maker”, um título no qual os utilizadores podem criar os próprios cenários de Super Mario com elementos de diferentes jogos da franquia. Após a criação, estes níveis podem ser jogados e partilhados com outros utilizadores, para que também possam jogar.

“Super Mario Maker” guarda uma surpresa para os fãs da série: quando o jogador encontrar um cogumelo especial, Mario assume o aspeto de outros personagens da Nintendo, como o Link, o Kirby ou a instrutora do “Wii Fit”, incluindo as animações e efeitos sonoros específicos de cada uma. Estes disfarces poderão ser desbloqueados superando um modo de desafio e muitos outros serão desbloqueados através da introdução da amiibo da personagem. Trata-se de uma figura de plástico que ao estar conectada à consola, permite transferir dados dentro e fora dos jogos e em múltiplas plataformas. “Super Mario Maker” estará disponível a partir do dia 11 de setembro.

Ainda no mundo do Super Mario, “Mario Tennis: Ultra Smash” permite que até quatro jogadores disputem partidas de ténis ambientadas no universo Mário. O título apresenta algumas novidades, como os Giant Mushrooms, que farão do jogador um gigante, permitindo acertar em bolas mais altas do que nunca. O jogo tem lançamento previsto para o último trimestre deste ano.

Por fim, “Yoshi’s Woolly World” é a nova aventura do Yoshi, desta vez num mundo feito de lã. Esta estética traduz-se em texturas e dimensões – os jogadores devem desfazer novelos para descobrir segredos e usar as novas transformações Moto Yoshi, Mole Yoshi e Sky Pop Yoshi. O jogo também contará com figuras amiibo, entre as quais um amiibo Yoshi de Lã, que permitirá controlar dois Yoshis ao mesmo tempo e incluirá o modo Mellow, que dará asas ao Yoshi. “Yoshi’s Woolly World” estará disponível a partir de 26 de junho.

Outra novidade apresentada pela Nintendo é “Star Fox Zero”, da série “Star Fox”. O jogo permite pilotar uma Arwing ao tradicional estilo de jogabilidade da série, mas desta vez com a possibilidade de usar a vista do cockpit no Wii U GamePad para apontar e disparar contra inimigos usando o sensor giroscópio. A previsão de lançamento é para o último trimestre deste ano.

As figuras e cartões amiibo são os protagonistas de “Animal Crossing: amiibo Festival”, a nova entrega do jogo de comunicação da Nintendo, baseado na interação entre jogadores e personagens não jogáveis. Com lançamento previsto para o último trimestre deste ano, “Animal Crossing: amiibo Festival” será lançado numa edição especial que incluirá, igualmente, duas figuras e três cartões amiibo.

Para o Nintendo 3DS, a empresa nipónica aposta em alguns dos seus personagens mais clássicos. É o caso de “The Legend of Zelda: Tri Force Heroes”, no qual três jogadores devem unir forças para resolverem quebra-cabeças, superar desafios ou combater inimigos. O jogo tem lançamento agendado para o último trimestre de 2015.

Neste mesmo espírito colaborativo, “Metroid Prime: Federation Force” permite que até quatro jogadores participem de uma aventura no universo de Metroid Prime, através de uma ligação local ou online. O jogo estará disponível em 2016.

“Pokémon Super  Mystery  Dungeon” marca o retorno à consola portátil após o último título, “Pokémon Mystery  Dungeon: Gates to Infinity”. Apesar de a sinopse do jogo não ter sido anunciada, a Nintendo garante que os “jogadores vão lutar ao lado de Pokémons Lendários e Míticos para salvar o mundo, num conto de aventura e mistério”. O jogo estará a venda a partir do início de 2016.

Outros destaques: “Mario & Luigi: Paper Jam Bros” (primavera de 2016),  “Animal Crossing: Happy Home Designer” (25 de setembro), “Skylanders Super Chargers” (25 de setembro) e “Xenoblade Chronicles X” (dezembro de 2015).

Voltar ao topo

square_enix

Entre todas as novidades apresentadas nesta E3, a empresa Square Enix foi aquele que empolgou menos. A exceção? O lançamento de “Kingdom Hearts 3”, o terceiro capítulo do jogo que une o universo da desenvolvedora com os personagens Disney, como Pato Donald e Pateta. O título estará disponível para PS4 e Xbox One, mas ainda não possui data de lançamento.

Para os smartphones, foi anunciada “Kingdom Hearts Unchainded” para iOS e Android, um título de RPG 2D e sem data de lançamento. Ainda para telemóveis, “Lara Croft Go” é um puzzle baseado em turnos baseado na famosa personagem, para iOS e Android, ainda sem data oficial.

“Não estamos preocupados em fazer o novo jogo ter o mesmo espírito do primeiro”. Com esta frase, um representante da Platinum Games anunciou uma sequela homónima para o jogo “Nier”, de 2010. O jogo ainda está nos estágios iniciais de desenvolvimento e não há informações sobre o seu enredo ou data de lançamento.

“Deus Ex: Mankind Divided” estará à venda numa janela de tempo um pouco mais precisa: começo de 2016. Este será o quinto capítulo da franquia, que traz de volta o protagonista Adam Jensen dois anos depois dos eventos de “Deus Ex: Human Revolution”, publicado em 2011. O jogador é colocado no meio do conflito entre seres humanos modificados e o restante da humanidade, com um novo arsenal e habilidades de combate. O jogo estará disponível para PlayStation 4, Xbox One e PC.

Outros destaques: “Just Cause 3” (PS4, Xbox One e PC – 1 de dezembro).

Voltar ao topo

Texto atualizado às 12h20 do dia 18/06 com informações sobre a campanha no Kickstarter para o desenvolvimento do jogo “Shenmue 3”.

Todos queremos saber mais. E escolher bem.

A vida é feita de escolhas. E as escolhas devem ser informadas.

Há uns meses o Observador fez uma escolha: uma parte dos artigos que publicamos deixariam de ser de acesso totalmente livre. Esses artigos Premium, por regra aqueles onde fazemos um maior investimento editorial e que mais diferenciam o nosso projecto, constituem a base do nosso programa de assinaturas.

Este programa Premium não tolheu o nosso crescimento – arrancámos mesmo 2019 com os melhores resultados de sempre.

Este programa tornou-nos mesmo mais exigentes com o jornalismo que fazemos – um jornalismo que informa e explica, um jornalismo que investiga e incomoda, um jornalismo independente e sem medo. E diferente.

Este programa está a permitir que tenhamos uma nova fonte de receitas e não dependamos apenas da publicidade – porque não há futuro para a imprensa livre se isso não acontecer.

O Observador existe para servir os seus leitores e permitir que mais ar fresco circule no espaço público da nossa democracia. Por isso o Observador também é dos seus leitores e necessita deles, tem de contar com eles. Como subscritores do programa de assinaturas Observador Premium.

Se gosta do Observador, esteja com o Observador. É só escolher a modalidade de assinaturas Premium que mais lhe convier.

Partilhe
Comente
Sugira
Proponha uma correção, sugira uma pista: observador@observador.pt
10 de junho

A função social da esquerda /premium

Rui Ramos

Talvez a direita, noutros tempos, tenha tido o papel de nos lembrar que não somos todos iguais. As reacções ao discurso de João Miguel Tavares sugerem que essa função social é hoje da esquerda.

PAN

A culpa como arma final /premium

André Abrantes Amaral

Antes o pecador ia para o Inferno; agora destrói a Terra. A Igreja falava em nome de Deus; o PAN fala em nome do planeta. Onde foi buscar tal ideia é o que a democracia tem tido dificuldade em perguntar

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

1
Registo
2
Pagamento
Sucesso

Detalhes da assinatura

Esta assinatura permite o acesso ilimitado a todos os artigos do Observador na Web e nas Apps. Os assinantes podem aceder aos artigos Premium utilizando até 3 dispositivos por utilizador.

Só mais um passo

Confirme a sua conta

Para completar o seu registo, confirme a sua conta clicando no link do email que acabámos de lhe enviar. (Pode fechar esta janela.)