O Benfica vai exigir o pagamento de uma indemnização de 7,5 milhões de euros ao seu ex-treinador Jorge Jesus por ter rescindido o contrato que o mantinha ligado ao clube, “sem justa causa”, e por ter trabalhado para “outra entidade” quando legalmente ainda era treinador dos “encarnados”.

Esta informação está a ser avançada pelo jornal Expresso, que cita o diretor de comunicação do clube da Luz, João Gabriel. O dirigente acusa o treinador de ter assinado um contrato com o Sporting quando ainda estava vinculado ao Benfica.

“De facto, quem está oito horas a trabalhar em Alcochete é porque executa um contrato de trabalho, ou acha que o Presidente do Sporting, em declaração pública feita com pompa e circunstância, anuncia em 5 de junho Jesus como treinador do Sporting sem haver um contrato?”

O comentador desportivo Rui Santos avançou no domingo à noite na SIC Notícias que o Benfica não pagou o último mês de salário a Jorge Jesus. Na segunda-feira, Gabriel não só não negou essa informação como a justificou: “Seria estranho o Benfica pagar um mês em que um seu funcionário não apenas não trabalhou mas, pior, trabalhou para outra entidade”.

Assim, Gabriel nega que o contrato de Jorge Jesus com o Sporting tenha começado a 1 de julho, conforme comunicou à altura o clube de Alvalade, mas antes. O clube de Alvalade comunicou à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) a contratação de Jorge Jesus a 5 de junho de 2015, referindo naquela ocasião que o vínculo teria duração até 30 de junho de 2018.

“Um contrato não deve ser encarado de forma leviana e com o chico-espertismo de quem acha que tudo lhe é permitido (…). Há matéria factual, esta e muita outra, a justiça dirá quem tem razão. É normal que se recorra aos tribunais quando há divergências e entendimentos diferentes, é o que faremos na defesa dos interesses do Sport Lisboa e Benfica.”

Para já, Jorge Jesus não quer comentar o assunto. Quando questionado acerca desta notícia na conferência de imprensa que antecede o jogo para o play-off da Liga dos Campeões entre o Sporting e o CSKA de Moscovo, o treinador respondeu que o seu clube está numa “eliminatória muito importante e mais nada do que isso vai mudar o meu foco”.